A BIBLIOTECA MUNICIPAL DE ALPIARÇA VAI FESTEJAR MAIS UM ANIVERSÁRIO

VISITE-A


domingo, 15 de janeiro de 2017

ARTIGO DE OPINIÃO: "O adeus a Mário Soares e o vale tudo da política"

Por:
Rodolfo Colhe
Presidente da Comissão da Juventude Socialista
 de Alpiarça



O adeus a Mário Soares e o vale tudo da política

O dia 10 de Janeiro ficará para sempre na história do nosso país. O funeral de Mário Soares monopolizou as atenções do nosso país tendo reavivado amores e ódios, trazendo ao de cima a palavra liberdade e fazendo lembrar que nem sempre a tivemos. Ao assinar o livro de condolências, tal como milhares de camaradas, senti-me feliz por me poder despedir de alguém que, infelizmente, nunca pude conhecer pessoalmente. Há pequenos episódios que quando ocorrem nada nos dizem mas que depois nos fazem pensar. Estando eu entre as centenas de pessoas que se encontravam no Largo do Rato, senti que ia colocar o pé em cima de qualquer coisa e parei esse movimento tendo-me apercebido que era um cravo vermelho e que um senhor já com muita idade o tentava apanhar, prontamente me baixei e dei o cravo ao senhor, tendo pedido desculpa por quase o ter pisado ao qual o senhor me agradeceu de uma forma exagerada enquanto tremia e tentava não chorar, digo eu que da emoção. Esse mesmo senhor passados alguns minutos gritou atrás de mim com uma energia que parecia não ter antes “Soares é Fixe”, só um grande sentimento de agradecimento pode levar a reacções como esta. A liberdade é um bem que damos por adquirido mas teve de facto de ser conquistada e somos nós hoje que temos de a manter. Mas o mundo pula e avança e nós cá estamos para avançar com ele. E 2017 é um daqueles anos em que muita tinta correrá e que muita tecla de computador ficará gasta de tanto se teclar. As próximas semanas marcarão, sem dúvida nenhuma, o início dessa intensa actividade e muitas dúvidas serão dissipadas e muitos processos se irão iniciar. Para quem gosta de política e gosta de participar ativamente e dentro daquilo que lhe é permitido, as eleições autárquicas são para muitos o auge da actividade política. Não só porque sabemos o quanto é importante um boa gestão autárquica para a vida dos habitantes, como claramente e não menos importantes porque existe com a generalidade dos candidatos algum tipo de ligação seja ela familiar, de amizade ou apenas de militância. É por essa grande quantidade de ligações que, especialmente nas eleições autárquicas, não pode valer tudo, devendo sim ser usadas para a inclusão de elementos e demonstrativas do respeito pelos eleitores. Em alguns pontos do nosso distrito, o “vale-tudo” já começou e a Alpiarça também vai chegar infelizmente e provavelmente com força. Não posso deixar de lamentar que a situação do funcionário da CMA que vivia no mercado municipal tenha sido tratada na praça pública e com recurso aos meios de comunicação. Se o executivo camarário tem responsabilidade pela falta de sensibilidade e de preocupação com os seus munícipes e funcionários, também quem desencadeou este processo através das redes sociais deveria ter usado sim as autoridades competentes. Não existia necessidade de colocar a vida do funcionário nas bocas do mundo, colocando até em causa a sua situação profissional. As pessoas que dão a cara pelos partidos e os próprios partidos através dos seus órgãos ataquem-se entre si mas deixemos as pessoas que nada tem a ver com isto de fora. Pessoalmente coloco-me muito a jeito para ser atacado, e se o for em bom português, tenho de me aguentar. A política é para servir as pessoas não para se servir das pessoas.

Sem comentários:

Enviar um comentário