quarta-feira, 18 de outubro de 2017

Novo comandante do posto de Alpiarça da GNR



Reunião de apresentação de cumprimentos do novo comandante do posto de Alpiarça da GNR, 1° sargento Ricardo Ramos, com a presença dos vereadores Carlos Jorge e João Pedro e do comandante do destacamento, capitão Sousa.
Para além dos cumprimentos formais, oportunidade também para trocarmos ideias sobre a necessária cooperação e as formas de fortalecer o trabalho em conjunto, entre as pessoas responsáveis e as instituições que representam, no interesse da nossa população.
Amanhã estaremos já nas instalações do posto para se definirem as intervenções de melhoramento necessárias ao devido acolhimento dos efectivos da GNR.
«MP»

terça-feira, 17 de outubro de 2017

O QUE FRANCISCO CUNHA (TPA/PSD) E PEDRO GASPAR (PS) CONSEGUIRAM FAZER POR ALPIARÇA


Ensina-nos o bom senso que devemos manter boas relações com o poder institucional.

Permitir que um militar graduado receba um louvor da oposição minoritária e conflituosa é  saber que  a maioria eleita democraticamente não verá com bons olhos quem recebeu o louvor e muito menos pretenderá manter boas relações com o comando.

Nada então como mudar quem prestava um bom serviço para outro local.

Foi isto que o TPA por intermédio do seu vereador Francisco Cunha e Pedro Gaspar do PS conseguiram  fazer causando, após a entrega do louvor ao comandante do Posto da GNR Sérgio Malacão (foto) a transferência deste para o Comando Territorial de Santarém.

A irresponsabilidade politica e a teimosia destes dois vereadores acabou com a presença de quem tanto defendiam.

Não pelo desempenho do Sargento Malacão mas pela oposição que fizeram contra o executivo da CDU.

Quer Francisco Cunha quer Pedro Gaspar conseguiram cumprir o mandato para que foram eleitos sem fazer nada de útil para o concelho como conseguiram levar o mandato a gerar  conflitos após conflitos.

O posto  da  GNR de Alpiarça é agora comandado pelo Sargento que comandava o posto da Chamusca.

É para dizer: Que Francisco Cunha e Pedro Gaspar deveriam punidos pelo que fizeram.

Punição esta que seja: andar a apanhar os malfeitores e outros mais que por ai abundam e depois entregá-los no posto da GNR.

segunda-feira, 16 de outubro de 2017

Os Bombeiros Municipais de Alpiarça são o principal veículo da solidariedade dos alpiarcenses para com os restantes portugueses



Caros (as) amigos (as),
no momento em que os portugueses choram -- uma vez mais neste interminável verão -- a morte de mais de três dezenas de pessoas, e em que as palavras de lamento e de solidariedade às famílias das vítimas e às populações atingidas começam a escassear, continua a impor-se uma palavra de reconhecimento e incentivo aos Bombeiros portugueses.
Alpiarça, um concelho de pequena dimensão, com tudo o que isso representa em termos financeiros, investe uma parte muito significativa do seu orçamento anual (quase meio milhão de euros) na manutenção de um corpo de Bombeiros Municipais que garanta a segurança e o socorro da sua população, das populações vizinhas e em todo o País.
Tal como tive já oportunidade de dizer anteriormente, os Bombeiros Municipais de Alpiarça são o principal veículo da solidariedade dos alpiarcenses para com os restantes portugueses.
Assim, desde há vários meses que as equipas de combate a incêndios formadas por bombeiros da corporação de Alpiarça têm vindo a percorrer o território nacional, integradas nos diversos dispositivos formais, cumprindo a sua prestimosa missão.
Às mulheres e homens que integram os Bombeiros Municipais de Alpiarça, o nosso reconhecimento colectivo e o nosso obrigado.
Como não poderia deixar de acontecer, envio também uma palavra de solidariedade a todas as populações e respectivos autarcas atingidos pelo flagelo dos incêndios florestais neste longo verão que já engoliu a primavera e o outono, destroçando bens e vidas.
Mário Fernando Atracado Pereira
Alpiarça, 16 de Outubro de 2017

Dia do Diploma do Agrupamento de Escolas de José Relvas



Dia do Diploma do Agrupamento de Escolas de José Relvas, em Alpiarça, com a cerimónia de entrega dos quadros de valor e mérito, na noite da passada sexta-feira. 
Parabéns a todos os alunos que se empenharam na obtenção de bons resultados escolares ao longo do ano lectivo, muitas vezes num esforço contínuo para superar dificuldades; parabéns também a todos os que contribuem para esses resultados, mas sobretudo para a afirmação de uma escola pública de qualidade e inclusiva, factor essencial do desenvolvimento social e de aprofundamento da democracia, como são os pais e encarregados de educação, os professores e educadores, os funcionários e demais técnicos de educação, incluindo aqui os dos autarquias locais. Felicidades para o novo ano lectivo e para o futuro. 
«De Mário Pereira»

ARTIGO DE OPINIÃO: Semana atribulada

Por:
Rodolfo Colhe
Presidente da Juventude Socialista
de
Alpiarça


Esta foi, talvez, uma das semanas mais difíceis de acompanhar o ritmo das notícias em Portugal, apuramento para o mundial, José Sócrates, proposta de orçamento de estado, relatório independente aos incêndios, as eleições do PSD e uma sondagem.
Começando pela sondagem, que vem acabar com esse mito de que a solução governativa prejudica eleitoralmente os partidos à esquerda do PS, uma vez que todos eles subiram, e mais uma vez vem demonstrar que o país na sua generalidade perdeu a paciência para a direita, para o populismo e para a política do bota abaixo (as eleições autárquicas já tinham demonstrado que quem não faz política pela positiva e aposta no bota abaixo até pode subir mas dificilmente irá ganhar). As eleições do PSD ainda estão na fase do corredor, naquele período em que à boca pequena todos comentam e decidem em inteligências de grupo que candidato apoiar. Pessoalmente, espero que após a apresentação dos conteúdos diferenciadores dos dois candidatos à liderança de um partido que se espera que tenha outra forma de estar na política que não aquela que tem tido, tenhamos candidatos social-democratas. Mas se por um lado estas eleições não alteram as reacções da direita, inclusive, uma das já anunciadas pelo próprio, viragens à direita do Presidente da República em relação ao relatório dos incêndios, sobre o qual acho que devem ser tiradas conclusões que, posteriormente, levem à implementação rápida de medidas que conduzam a uma reacção e gestão de melhor qualidade de situações de crise como são os incêndios, mas na minha sincera opinião não é rolando cabeças de Ministros e Secretários de Estado que se consegue isso.
A proposta de Orçamento de Estado é a prova de que é possível fazer diferente e é possível fazer melhor, sinceramente, e tendo em conta os dados aos quais tenho tido acesso, este orçamento é, sem dúvida, um orçamento de mudança. Não só um orçamento de mudança por via das alterações aos escalões e do descongelamento das progressões nas carreiras mas também em grande parte pela aproximação que temos aos países mais desenvolvidos através do aumento de impostos sobre alimentos prejudiciais a saúde. Eu também os consumo mas apoio este aumento. Mais uma vez mas de forma tímida, a direita vem atacar o orçamento mas apenas no que diz respeito às empresas e muito pouco no que diz respeito às pessoas.
Em Alpiarça o tempo também será de acordos e de apoios, no mínimo, estranhos apesar de compreensivos mas sobre isso falarei mais tarde, visto que a futurologia não é o meu forte.  

sexta-feira, 13 de outubro de 2017

Actividades do 'Águias de Alpiarça'



14 De Outubro
Sábado 
FUTEBOL
10h30m- Infantis Fazendense
16h - Amigável Sub-11 NS Rio Maior
Local: Estádio Municipal 
 
19h- WorkShop "Nutrição Desportiva"
Degustação
21h30m-Espetaculo com o Grupo DCM trio, special guest Guilherme Freitas
Local: Largo frente ao Clube
15 De Outubro
Domingo
10h- Convívio VespÁguias

quinta-feira, 12 de outubro de 2017

Recepção nos Paços do Concelho à delegação da associação "Les Amis du Plateau"



Recepção nos Paços do Concelho à delegação da associação "Les Amis du Plateau" da cidade francesa de Champigny-sur-Marne, geminada com Alpiarça. 
A dirigir a delegação tivemos a presença de Valdemar Francisco, também administrador da Câmara de Comércio Franco-Portuguesa e de um conjunto de professoras que leccionaram em Champigny-sur-Marne nos anos 60 e 70, tendo contribuído para a integração da comunidade portuguesa em França nesse período. 
Nesta recepção, para além das boas-vindas e da troca de lembranças, tive também oportunidade de enviar os cumprimentos fraternos de Alpiarça para Champigny, em especial para os membros do Comité de Geminação e para o maire Dominique Adenot.
«M.P.»

quarta-feira, 11 de outubro de 2017

UNS DESTROEM, OUTROS TIRAM O MELHOR QUE ALPIARÇA TEM


Às vezes apetece dizer:

“Não vale apena. Esta gente não merece nada”


Já quase dez bolas de ferro fundido que desapareceram do Largo Vasco da Gama (Praça Velha)

segunda-feira, 9 de outubro de 2017

TUDO FUNCIONA À BASE DE COMPADRIO, DE CUNHAS, DE SIMPATIA E PARTIDARISMO

Por: V. Vidigal

Não interessa se é bom funcionário, se é bom trabalhador e muito menos se é um óptimo profissional, ou se é boa pessoa, o importante é que seja “militante do partido”.
Qual partido?
Daquele que estiver no poder.
Vamos parar no tempo  para  olharmos  para tudo que é “coisa pública".
Directa ou indiretamente tudo está ligado ou dependente da força politica que está no poder.
Até quem conduz  certas viaturas.
Às vezes lembro-me de uma situação que em tempos surgiu no burgo.
Acusaram um determinado grupo de pessoas que estava no poder institucional de ser uma espécie de “polvo” porque alcançava tudo que era “coisa”.
As “coisas” dependiam todas do pico da pirâmide.
Passadas dezenas de anos desta acusação ao “polvo” que acabou no Tribunal hoje tudo continua na mesma.
Mudam-se os vasos mas as flores são sempre as mesmas.
Olhamos para onde queremos olhar e as “pinças” do polvo estão em tudo que é sítio.
Infelizmente não é só nas bandas do burgo banhado pelo Tejo.
 É assim em tudo que é sítio.

Talvez, por estas e por outras, é que não passamos da “cepa torta” e pior: quando o burgo é pequeno como aquele em que estou a escrever este pequeno texto então nem se fala da desgraça que nos calhou.

domingo, 8 de outubro de 2017

ARTIGO DE OPINIÃO: A minha leitura das eleições

Por:
Rodolfo Colhe
Presidente da Juventude Socialista
de
Alpiarça

A minha leitura das eleições


As eleições autárquicas passaram e os resultados estão a vista de quem os quer ler, o PSD sai derrotado vítima da sua actual linha ideológica, o CDS perde eleitorado mas sai a respirar bem pelo resultado em Lisboa que obtêm principalmente por via fraquíssima candidatura do PSD, a CDU perde demasiadas câmaras e sai mal das eleições tendo muitos analista tendo culpar o actual modelo de governação desses resultados, e isso pode fazer sentido em alguns dos casos em outros não faz sentido algum sendo mais responsável as más políticas e a falta de renovação de listas. Quanto ao PS bem o resultado fala por si e é demonstrativo das boas práticas e do bom caminho em que o PS se encontra tendo contribuído como suporte a isso o excelente desempenho do governo, e nem quero imaginar os resultados caso a comunicação social e alguns membros de ordens profissionais fortemente ligamos a determinados partidos não tivessem tentado minar a confiança dos portugueses. Hoje em dia ser do PS esta na moda diria, lá cabe indivíduos de diversas linhas com diferentes pensamentos desde que unidos em torno da causa pública e dos valores do partido, não há que ignorar que existiram em alguns municípios 2 candidaturas de dissidentes do PS. Mas felizmente hoje a possibilidade de ganhar câmaras pelo PS é muito mais forte do que era por exemplo a 4 anos a trás onde a comunicação social esmagava dia a dia o Eng. José Sócrates e numa altura em que as pessoas estavam ainda crentes no discurso do então primeiro-ministro Pedro Passos Coelho, será até difícil diria voltar a ter uma possibilidade tão boa de mudar a cor política de algumas câmaras tal como foi em Almada ou em Constância ou Marco de Canaveses. Uns dos pontos interessantes destas eleições foram sem dúvidas as eleições ganhas por muito poucos votos tais com Murça onde em mais de 4000 votantes apenas 120 votos ditaram a diferença, Alpiarça onde em 3861 votantes a diferença foi de apenas 179 votos mas o caso principal é Almada onde em 66500 votantes pouco mais de 300 votos decidiram o vencedor e ai sim talvez seja justo falar em pequenas distâncias.
Passando para o Ribatejo, as eleições foram novamente positivas para o PS não só pela recuperação de uma autarquia mas principalmente pelo facto de ter renovado maiorias e principalmente por ter conseguido atingir algumas onde era poder sem ser maioria tais como no Cartaxo onde as pessoas demonstraram uma enorme confiança neste executivo. Uma palavra especial para os militantes da JS que foram eleitos nestes eleições alguns inclusivamente para presidentes de junta tais como o meu amigo Samuel Frazão eleito presidente da junta de Monsanto, no caso do meu amigo André Charrua candidato a junta de freguesia do Couço que não tendo ganham recuperou mandatos para o PS. Uma palavra muito especial também para o Sérgio Oliveira que com apenas 31 anos venceu as eleições para a câmara de Constância, são estes resultados de jovens que demonstram que hoje a população no geral já esta preparada para votar em jovens porque a idade em nada determina a capacidade.
Por fim falar de Alpiarça, e em Alpiarça toda a gente perdeu, a CDU não pode ignorar o decréscimo no número de votos que na minha óptica só se explica por uma quebra grande de confiança e também por uma redução de cerca de 200 eleitores na sua maioria indivíduos que faleceram, o PSD não pode deixar de admitir que o seu eleitorado base fez voto útil provavelmente ora para evitar a CDU no poder ora para evitar o PS no poder. O PS não pode negar que não ganhou apesar da melhoria dos resultados até porque como já tinha dito as condições eram óptimas para a vitória mais ainda em Alpiarça onde ao contrário de 2013 nenhuma força do Partido saltou forças contrárias, eu enquanto candidato e militante do PS sinto-me derrotado e assumo também a percentagem de culpa que é minha. Por último os Alpiarcenses talvez também venham a sair derrotados consoante seja a resolução encontrada para a falta de maioria na assembleia municipal e assembleia de freguesia, espero bem que os interesses políticos e os interesses nacionais sejam colocados de parte a bem das pessoas de Alpiarça. Uma palavra de felicitação, força e de motivação a todos os eleitos das diferentes forças no nosso concelho.

sábado, 7 de outubro de 2017

Vereadores da oposição entregam louvor por “imperativo de consciência”



Mesmo sem a aprovação oficial da Assembleia Municipal ou da Câmara de Alpiarça, os vereadores Pedro Gaspar, do PS, e Francisco Cunha, do movimento Todos Por Alpiarça (TPA), entregaram um louvor em nome próprio à GNR da vila, reconhecendo o “excelente desempenho dos seus militares” no período 2013 – 2017.
A entrega simbólica do documento foi feita pelos dois eleitos em fim de mandato na manhã de quinta-feira, dia 5 de outubro, dentro das instalações da GNR, pois o Comando de Santarém da GNR não deu ordem para que o sargento Sérgio Malacão, comandante do posto, ou outro qualquer militar se deslocasse ao exterior para participar na homenagem e receber o documento.
No exterior, concentraram-se vários populares e elementos ligados aos partidos políticos dos vereadores, nomeadamente Sónia Sanfona, candidata pelo PS nas últimas autárquicas, Joaquim Rosa do Céu, cabeça de lista socialista à Assembleia Municipal, e Paulo Sardinheiro, também candidato a Câmara pelo movimento “Muda Alpiarça”, que não foi eleito.
Lamentando a ausência de representantes da CDU, ambos os vereadores explicaram que decidiram entregar o voto de louvor “por imperativo de consciência”.
“Este é o nosso último ato enquanto vereadores, e acreditamos que esta é uma iniciativa justa e com dignidade”, disse Francisco Cunha, lembrando as razões que levaram estes dois eleitos a propor o reconhecimento público.
“Em quatro anos, houve uma redução de 50% a nível da criminalidade, os roubos agrícolas caíram a pique e recuperou-se material que tinha sido furtado, as ignições de incêndios caíram 90% e houve um grande trabalho a nível preventivo, que em muito contribuiu para estes números”, salientou o eleito do TPA.
“A população reconhece este trabalho da GNR, e somos nós, curiosamente no dia em que se comemora a implantação da República, que estamos aqui a dar voz à população de Alpiarça”, disse Pedro Gaspar, lamentando também que a CDU tivesse optado por não aprovar o louvor na Assembleia Municipal.
«RR»

sexta-feira, 6 de outubro de 2017

Viva a República!



Nas comemorações do 5 de Outubro, ontem, em Alpiarça, com a deposição da habitual coroa de flores de homenagem aos republicanos junto ao monumento a José Relvas no Jardim Municipal (actualmente em obras de requalificação), de manhã, e com o espectáculo de música popular portuguesa no novo Auditório da Casa-Museu dos Patudos, à tarde.
Viva o 5 de Outubro!
Viva a República!
«De: M.P.»

Programa do 95º Aniversário do Clube Desportivo 'Os Águias'


quinta-feira, 5 de outubro de 2017

E SE EU VENDER VINHOS “ D' TORRE” À REVELIA DOS VERDADEIROS DONOS E DA VERDADEIRA MARCA?

Por: V. Vidigal
Atribuir um louvor à revelia do poder  eleito democraticamente e sem ser mandatário para tal é a mesma coisa que eu vender vinhos “D' Torre" à revelia dos verdadeiros donos.

Haja respeito minha gente,  portem-se como gente e deixem-se de “birras”.

Isto tudo porque, segundo a comunicação social da região,  os dois vereadores da oposição na Câmara Municipal de Alpiarça, Pedro Gaspar, do PS, e Francisco Cunha, do movimento Todos Por Alpiarça (TPA) pensaram  atribuir por SI PRÓPRIOS um voto de louvor à GNR de Alpiarça na manhã  de hoje, 5 de outubro, como se vivêssemos numa espécie de anarquia quando na verdade esta atitude de quem nunca conseguiu elevar a sua voz  não passa de uma teimosia  de crianças quando os protagonistas são pessoas adultas .

Atribuir um voto de louvor à revelia do executivo tem tanto valor como uma “folha de alface

Não sei se o fizeram porque nem quis perder tempo para ver esta palhaçada e, não acredito que o Comandante do Posto, colabore com tal trapalhada recebendo o louvor  de quem não está autorizado a tal coisa.

Tudo isto porque Francisco Cunha do TPA e Pedro Gaspar do PS têm uma certa dificuldade em compreender que a maioria eleita nunca os levou a sério nos cargos que não deveriam ter ocupado.

Entraram pela "porta grande" e saiem pela "porta pequena" 

E andaram alguns alpiarcenses a votar nesta espécie rara de vereadores


quarta-feira, 4 de outubro de 2017

ORGULHAMO-NOS DE BOMBEIROS COMO ESTA “BOMBEIRA”

Do lado esquerdo a "bombeira" Sara Fábio Dias"

Uma “mulher bombeira” que é capaz de dar a sua vida para salvar a vida dos outros ou de deixar a sua família para cuidar  dos outros

Uma “mulher bombeira” com uma enorme sensibilidade e uma infinita compaixão.

Uma “mulher bombeira” que quer e gosta de  elevar sempre o nome dos “nossos bombeiros” bem alto.


Orgulhamo-nos então de bombeiros  como esta “Bombeira”

“RUA ARMINDO JOÃO GASPAR PINHÃO”

Armindo João Gaspar Pinhão

O nome de ruas ou de bairros de uma localidade é uma forma de identificação que é feita pelas autarquias.

Sem os nomes seria muito complicado uma pessoa situar-se ou circular dentro de uma  localidade.

 A verdade é que todas as ruas precisam de uma identificação.

Há nomes de ruas em Alpiarça que nem sabemos quem foram as pessoas ou o que fizeram por Alpiarça para ter o seu nome atribuído.

A população deveria ser ouvida quando há a pretensão de atribuir o nome a uma nova rua, avenida, largo ou lá o quer que seja.

A população deve sugerir ou levar em conta o nome de uma pessoa que foi importante para Alpiarça ou que levou a efeito actos ou atitudes que merecem ser perpetuados.

Mas por razões politicas nesta terra tudo é feito com “sentido politico”.

O que é politico sobrepõe-se à memória coletiva e ao valor das pessoas.

O PS, quando poder, entendeu, dar o nome de JOSÉ PINHÃO ao largo onde se encontra a Estátua da “Melhor Casta” mais conhecido pelo largo onde se encontra a “mulher nua”.


Todos sabemos que o José Pinhão não fez nada por Alpiarça que mereça ter o seu nome escarrapachado na praça mais emblemática de Alpiarça;

Toda a gente sabe que “FRANCISCO CASQUEIRO” não fez nada por Alpiarça mas tem uma rua com o seu nome.

Não descriminamos mais nomes para evitar ferir a sensibilidade de quem quer que seja e estes dois nomes são apenas para servir de exemplo.

No entanto, há, entre outros, um homem que foi presidente da Câmara Municipal de Alpiarça  e que foi um dos principais  responsáveis pelo inicio do desenvolvimento de Alpiarça.

A ele se deve a construção da “Urbanização dos 46 Fogos” do crescimento da “Zona Alta” (Antigo Eucaliptal); da “Urbanização dos 20 Fogos”; do Quartel dos Bombeiros, do arranjo do piso do Estádio Municipal de Alpiarça, do Parque de Campismo, da construção da Barragem dos Patudos , das zonas de habitação que ladeiam a Avenida da Casa do Povo, do alcatroamento das principais ruas de Alpiarça, da continuação dos esgotos no concelho, do desenvolvimento desportivo e associativo e a ele se deve a informatização na autarquia, entre outras grande obras e iniciativas.

Este homem e presidente Câmara foi:

 ARMINDO JOÃO GASPAR PINHÃO

Um alpiarcense genuíno, um homem que fez e deu o melhor à sua terra e que deixou obras feitas das quais nos devemos orgulhar todos, estejamos ou não de acordo com elas e possamos gostar ou não na sua ideologia politica.

Foi um PRESIDENTE POPULAR e acessível que falava com todos e, se necessário, andava com a “malta” na paródia.

Questionamos quem de direito:


Porque ARMINDO JOÃO GASPAR PINHÃO continua a não ter o seu nome numa rua para perpectuar às futuras gerações quem foi e o que fez?

terça-feira, 3 de outubro de 2017

A ampliação e requalificação do Jardim Municipal decorre a bom ritmo



A intervenção de ampliação e requalificação do Jardim Municipal decorre a bom ritmo. Uma visita aos trabalhos, na tarde de hoje. 
Como é notório, não foi necessário inaugurar o novo Jardim antes das eleições para que este executivo da CDU visse reforçada a confiança dos alpiarcenses no dia 1 de Outubro.
«De: M.P.»

OS ELEITOS DO PS PRETENDEM VER REALIZADOS E DISCUTIDOS TODOS OS PROJECTOS QUE FAZIAM PARTE DO “PROGRAMA ELEITORAL” DA CANDIDATURA DE SÓNIA SANFONA


Segundo a informação de um eleito do Partido Socialista os 15 projectos que faziam parte do “Programa Eleitoral” da candidatura de Sónia Sanfona irão ser levados “um a um” às reuniões de Câmara para serem discutidos.

A “Reabilitação, valorização e promoção da praia do Patacão e da Aldeia Avieira” será um dos que será apresentado na mesa de reuniões da Câmara Municipal de Alpiarça porquanto é importante o “crescimento económico do turismo no Concelho."

Na mesma variante está o “desenvolvimento do turismo” na área da barragem.


Aqui merece destaque a pretensão de uma “unidade hoteleira” (ver foto) para diversificar a oferta do Parque de Campismo.

Saliente-se que durante os  mandatos de Rosa do Céu esteve quase a concretizar-se a construção de um hotel.

Um tema que os actuais  eleitos do PS pretendem levar por diante.

Mais nos acrescentou o mesmo eleito, que os vereadores do PS eleitos no passado domingo, estão prontos para ”discutir e levar por diante  todos os projectos que faziam parte do programa eleitoral da candidatura de Sónia Sanfona.”

Resta saber se a maioria do executivo da CDU não vai impedir, como o fez para com o vereador do TPA, o crescimento e desenvolvimento de Alpiarça colocando na “gaveta” os projectos que vão ser apresentados por Sónia Sanfona para discussão/alteração de forma a que Alpiarça seja beneficiada com ideias e projectos novos.

Há momentos que as diversas forças políticas devem estar juntas para o bem da terra e que sejam deixadas de parte a ideologia de cada um.

Acreditamos que Mário Pereira e Sónia Sanfona podem fazer muito por Alpiarça.


Estaremos cá para ver.

Por: António Centeio

segunda-feira, 2 de outubro de 2017

A ALPIARCENSE DORA CORDEIRO ESTEVE NA EXPOSIÇÃO CANINA E FELINA DE AVEIRO

1.º lugar para o "BONGO"


E cá está... 

temos vencedor...

1.º lugar na classe Juniores machos...

O Bongo...




Gentileza da Dora Cordeiro. 
Os nossos agradecimentos

"COM UM ABRAÇO DE MÁRIO FERNANDO ATRACADO PEREIRA” O NOVO PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL DE ALPIARÇA




A CDU venceu as eleições para todos os órgãos autárquicos do concelho de Alpiarça, com maioria absoluta na Câmara Municipal.
Tal como proposto, a CDU viu reforçada a confiança dos alpiarcenses, confirmando as anteriores vitórias de 2009 e 2013, assente no prestígio do seu projecto autárquico e dos seus eleitos e activistas. 
Foi uma vitória justa!

É uma vitória muito saborosa, porque obtida em condições muito difíceis, na sequência de um mandato de quatro anos marcado pela escassez de meios financeiros e humanos, por um lado, e pelo constante e violento ataque da demagogia e do populismo mais despudorado, reaccionário, preconceituoso e anticomunista, que teve por alvo a CDU e os seus eleitos.
Neste quadro, a resposta da maioria dos alpiarcenses revela a permanência dos valores que definem esta terra e este povo, cuja história de luta pela dignidade, pela liberdade e pela democracia está inscrita na própria história geral do último século em Portugal.
A todos os que contribuíram para estes resultados, o meu grande OBRIGADO!
OBRIGADO ao meu Partido, o PCP, à CDU, a todos os homens e mulheres que deram o melhor de si ao longo do mandato e nesta campanha eleitoral, chegando às pessoas, explicando, convencendo, mobilizando para o apoio e o voto nas nossas propostas e nas nossas listas.
OBRIGADO aos alpiarcenses pelo carinho demonstrado.
OBRIGADO, também, por fim -- mas da maior importância --, à minha família, com destaque para a minha mulher, São, por tudo: pelo amor; pelo apoio: pelo trabalho ao serviço deste projecto.
Uma palavra aos meus adversários políticos para referir que será com respeito democrático que continuarei a entender o papel que poderão desempenhar no Poder Local, e que os procurarei envolver na construção das decisões colectivas, no quadro do necessário respeito institucional e pessoal.
O novo mandato que surge diante de nós, continuando a antever dificuldades, deverá constituir o início de um novo ciclo de sustentabilidade que permita medidas e intervenções da autarquia que promovam o desenvolvimento e o progresso social no concelho de Alpiarça.
Um abraço,
Mário Fernando Atracado Pereira

CDU MANTÉM MAIORIA ABSOLUTA

 Mário Pereira (CDU)
 João Pedro Arraiolos (CDU)
 Carlos Jorge (CDU)
 Sónia Sanfona (PS)
António Moreira (PS)

O PSD sai do executivo e o PS passa a ter dois vereadores, Sónia Sanfona e António Moreira


RESULTADOS DAS ELEIÇÕES AUTÁRQUICAS 2017




O ÚLTIMO MANDATO DE MÁRIO PEREIRA

Por: António Centeio

Vários artigos foram aqui publicados no Noticias de Alpiarça’ como algumas opiniões, nomeadamente do nosso colaborador V. Vidigal, sobre a vitória da CDU nas eleições de ontem.

Até a sondagem levada a efeito pelo NA indicava uma clara vitória de Mário Pereira.

Assim aconteceu.

Quem se interessa pelo que acontece na nossa terra e no que aqui é publicado nada  passou despercebido e até  os mais atentos  acabaram por poder confirmar que os nossos vaticínios e opiniões não falharam.

Andámos na rua ouvindo “este e aquele” para fazermos um “juízo” que os alpiarcenses pensavam das eleições que deram a vitória a Mário Pereira.

Ouvimos os adversários políticos da CDU e tiramos as nossas conclusões.

Soubemos encontrar os “fracos” dos principais candidatos e as “falsas promessas” dos partidos da oposição.

Soubemos dizer com toda a frontalidade a “pobreza” dos Programas Eleitorais quer do PS quer do  PSD.

Foi tudo publicado aqui no ‘Noticias de Alpiarça'.

Tínhamos razão quanto ao que escrevemos e os resultados estão à vista.

Contra factos não há argumentos.

Resta-nos desejar ao novo presidente Mário Pereira as maiores felicidades para o desempenho do seu último mandato.


domingo, 1 de outubro de 2017

MÁRIO PEREIRA: REELEITO PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL DE ALPIARÇA

Mário Pereira

A Coligação Democrática Unitária venceu em Alpiarça as Eleições Autárquicas 2017 com uma diferença de 180 votos.
Vamos ter assim Mário Pereira como presidente da Câmara de Alpiarça por mais 4 anos.
Em segundo lugar ficou o Partido Socialista seguido do PSD.
Voltaremos ao tema logo que sejamos possuidores dos resultados oficiais como publicaremos um tema  sobre as eleições locais

quinta-feira, 28 de setembro de 2017

Morreu Manuel Mendes Colhe

Morreu Manuel Mendes Colhe, operário agrícola alpiarcense, antigo preso político no regime fascista e destacado militante do Partido Comunista Português, que dedicou a sua vida à luta pela liberdade e pela democracia e à defesa dos trabalhadores e do povo.
Perante a notícia da morte deste notável militante alpiarcense, a CDU informa a população que irá suspender a sua campanha eleitoral até à realização do seu funeral, que se realizará amanhã, às 16.30 horas, para o cemitério de Alpiarça.
Como forma de homenagear Manuel Colhe, a CDU convida todos os democratas a associarem-se às cerimónias fúnebres que se realizarão no espaço da casa mortuária e no cemitério municipal.
À sua mulher, filhos e restante família enlutada, a CDU Alpiarça endereça os mais sentidos pêsames.

DEBATE AUTÁRQUICAS 2017: CÂMARA MUNICIPAL DE ALPIARÇA


terça-feira, 26 de setembro de 2017

Devolução dos três dias de férias aos trabalhadores da Câmara Municipal



Hoje de manhã a Câmara Municipal de Alpiarça assinou uma adenda ao acordo de entidade empregadora pública (ACEEP) com o Sindicato dos Trabalhadores da Administração Local e Regional (STAL) que, no essencial, permite a devolução dos três dias de férias que foram roubados aos trabalhadores da administração pública pelo anterior governo.
Depois de termos mantido uma posição de defesa do horário de 35 horas semanais no Municipio de Alpiarça, mantemos assim a única postura possível de eleitos na defesa de direitos dos trabalhadores.
«MP»

ANTIGAS CASAS AGRÍCOLAS EM TOTAL DECLÍNIO


No sentido Sul-Norte,  no cruzamento da Rua Comandante  Fontoura da Costa onde se inicia a Avenida Carlos Relvas  podemos encontrar duas  “casas agricolas” que deram trabalho a centenas de pessoas em pleno declínio  e em vias de desabarem de um momento para o outro.

Uma:

A antiga “Casa Agrícola de António Duarte” cujo edifício  faz extrema com a Avenida Carlos Relvas com o telhado já  a cair aos bocados o que demonstra o abandono a que está entregue

Era uma das maiores adegas do concelho.

O espaço interior, que faz extrema com a Rua José Relvas é confrangedor o estado em que se encontra.

Um total abandono.



Outra:

Um pouco mais adiante, a “Casa Agrícola José da Silva Lico” outra das grandes casas agrícolas de Alpiarça.

Aos poucos vai desabando o pouco que ainda se mantém de pé.

Segundo conseguimos apurar nenhuma destas casas já  são pertença dos seus verdadeiros donos porque pertencem a alguns  dos muitos bancos que também atravessam dificuldades.


É pena assistirmos ao desmoronar do património que faz parte da terra agrícola onde estão inseridos.