sexta-feira, 24 de maio de 2019

I Torneio de Karaté Águias de Alpiarça



O Clube Desportivo “Os Águias” de Alpiarça organiza a primeira edição de Torneio de Karaté no próximo dia 2 de Junho às 9h30 na sede do Clube. O Torneio irá ter três modalidades diferentes Kata (sequências técnicas), Parakarate( para crianças com necessidades educativas especiais) e Kumite(combate). O evento já conta com 120 atletas e tem como convidados os Clubes da Associação Amikale Karaté. O objetivo deste torneio é promover a participação competitiva dos atletas do clube, o convívio e a partilha de experiências com outros clubes.  

As histórias não são só para crianças




Porque as histórias não são só para crianças, pois elas ajudam-nos a sonhar, a ver e a sentir a vida de outro modo, os nossos amigos do Centro de Dia e do Lar da Fundação José Relvas, assim como da ARPICA, participaram em mais um “Contem-nos um Conto, Contem-nos um Também”.
Com a história “Devagar se vai ao Longe” rimo-nos, contamos e cantamos e chegamos à conclusão que devagar se chega ao longe! Chega-se onde se têm de chegar e temos que desacelerar, pois a idade já não permite termos muita pressa e velocidade como os nossos amigos: Turbo, Rodinhas e Pronto Socorro! 
Obrigado por estarem connosco… até breve!
«CMA»

DIA DO DESPORTO E DA COMUNIDADE EDUCATIVA




DIA DO DESPORTO E DA COMUNIDADE EDUCATIVA 
30 de Maio de 2019 (Quinta-feira da Ascensão)

segunda-feira, 20 de maio de 2019

A Casinha de Chocolate




A Casinha de Chocolate 
. 
A Casinha de chocolate é uma das histórias tradicionais mais conhecidas dos irmãos Grimm.
.
É uma bela história que mostra como as adversidades da vida se podem transformar em oportunidades, haja astúcia e esperança!
.
Não percam mais estes" Sábados a Contar", depois da história venham aprender a fazer os doces de João e Maria!
.
Dia 25 de maio, pelas 16h30
.
Para pais e para os filhos

sexta-feira, 17 de maio de 2019

ESCOLAS FRANCESAS ESCOLHEM ALPIARÇA PARA A REALIZAÇÃO DE ESTÁGIOS EM AGRICULTURA





Um grupo de alunos da Escola francesa Lycée Agricole La Bretonnière está desde 12 de Maio em Alpiarça.
Os alunos estão a realizar um estágio profissional em 3 empresas agrícolas do nosso Concelho; 4 alunos na Casa Paciência, 5 na Empresa Alcides Catroga e 4 na Agroalpiarça, acompanhados por 2 professores.

O grupo está hospedado no Parque de Campismo de Alpiarça. Durante a sua estadia irão fazer uma visita à Casa dos Patudos e a autarquia prepara uma tarde de desporto num dos nossos parques desportivos. Os alunos e os professores vão ainda fazer uma visita a Lisboa, no próximo sábado, dia 18 e a Fátima no Domingo, dia 19.
Recentemente um outro grupo de 17 alunos franceses e 2 monitores, da Escola CFA de Bellegarde, estiveram também em Alpiarça, entre os dias 4 e 10 de Maio, a estagiar num curso de paisagismo.
São já duas escolas francesas que procuram regularmente Alpiarça para realizar os seus estágios profissionais, nas áreas do paisagismo, da floricultura e da agricultura.
Em Setembro e Outubro voltarão ao nosso Concelho.

«CMA»

quinta-feira, 16 de maio de 2019

BE questiona Governo sobre descargas na albufeira dos Patudos em Alpiarça




O Bloco de Esquerda questionou o Governo sobre descargas de água da Estação de Tratamento de Alpiarça na albufeira dos Patudos e se vai agir sobre a Águas do Ribatejo, que nega a prática de qualquer ilegalidade.

Em comunicado, o BE afirma que os deputados Carlos Matias (eleito pelo distrito de Santarém) e Pedro Soares "voltaram a insistir" com o Governo, questionando o Ministério do Ambiente sobre se as águas tratadas na Estação de Tratamento de Água (ETA) de Alpiarça, pertencente à Águas do Ribatejo (AR), continuam a ser lançadas na albufeira e por que razão a empresa não foi alvo de qualquer auto de notícia ou processo contraordenacional por ter feito descargas sem ter a respetiva licença.

Questionada pela Lusa, a empresa afirma que, das lavagens de filtros, decorrentes do processo de tratamento de água para consumo humano realizado na ETA, resultam águas que são submetidas a tratamento (decantação e espessamento) para separação de sólidos em suspensão, seguindo estes para uma Estação de Tratamento de Águas Residuais (ETAR) e a água já clarificada para o sistema de águas pluviais que serve toda a zona envolvente da albufeira, o que, alega, não carece de uma licença ambiental.

A AR adianta que prestou "vários esclarecimentos sobre este assunto" à Agência Portuguesa do Ambiente (APA) e que a conclusão da empreitada de ampliação da ETA, que está em curso, permitirá a redução de perdas de água e das descargas para a albufeira.

Na pergunta entregue no parlamento, os deputados bloquistas lembram que a intervenção realizada há dois anos para procurar resolver o estado de eutrofização (decorrente da acumulação excessiva de matéria orgânica) em que a albufeira se encontra há vários anos, não resolveu "os problemas de fundo".

Para o BE, o contínuo processo de eutrofização aliado às descargas da ETA tem degradado a qualidade da água, a ponto de terem deixado de ser praticados alguns desportos (como a natação nas provas de triatlo) naquele local.

O documento refere que, "além de ser local de prática de desportos náuticos e pesca desportiva, recebendo, regularmente, provas e concursos de pesca de nível competitivo e de lazer", a albufeira dos Patudos "é, sobretudo, um espaço aprazível para a fruição da natureza e biodiversidade, muito apreciado e frequentado pelas populações da região".

Já em março de 2017, o BE havia questionado o Ministério do Ambiente "sobre processos de filtragem e ações de manutenção de equipamentos, existência e regularidade de análises" e, "principalmente, sobre as garantias de tratamento eficaz e qualidade da água filtrada na ETA de Alpiarça", considerando que as respostas recebidas, sete meses depois, foram "incompletas e/ou ambíguas".

O BE refere a ausência de licença da AR para a realização de descargas no coletor pluvial que desagua diretamente na albufeira, considerando "incompreensível" que não tenha sido "lavrado qualquer auto de notícia ou iniciado qualquer processo contraordenacional pela evidente ilegalidade cometida pela Águas do Ribatejo".

Segundo o partido, "tem sido observada a morte de peixes na albufeira, o que indicia a degradação das condições ambientais e/ou água naquele local e parece dar fundamento às legítimas preocupações da população alpiarcense e da região".

Em concreto, os deputados perguntam se o "clarificado saído da ETA de Alpiarça continua a ser lançado" na albufeira e se o Ministério do Ambiente pode garantir que, "além de estar isento de matéria orgânica, azoto e fósforo, devido à sua composição e volume, é compatível com o bom estado da água da albufeira".

Questionam ainda se está prevista "alguma intervenção visando a resolução urgente do problema da eutrofização da albufeira dos Patudos".
«DN»

LAVAGEM E HIGIENIZAÇÃO DE CONTENTORES EM TODO O CONCELHO DE ALPIARÇA


Desde o início da semana estão a decorrer os trabalhos de lavagem e higienização de contentores em toda a área do concelho de Alpiarça, numa operação realizada através da contratação de uma prestação de serviços pela Câmara Municipal.
A lavagem e higienização foram já efetuadas nos lugares de Frade de Baixo, Gouxaria, Frade de Cima (ainda não completamente) e vila de Alpiarça (parcialmente).
Durante os próximos dias TODOS OS CONTENTORES serão lavados e higienizados.
A Câmara Municipal de Alpiarça apela a todos os munícipes para uma utilização cuidadosa, civicamente responsável e cumpridora das regras de modo a garantir o mais possível um concelho limpo e ambientalmente agradável.
«CMA»

quarta-feira, 15 de maio de 2019

HASTA-PÚBLICA PARA CEDÊNCIA TEMPORÁRIA DO DIREITO DE EXPLORAÇÃO PARA ESTABELECIMENTO DE BEBIDAS DO EDIFÍCIO MULTIUSOS NA PRAÇA DO MUNICÍPIO


A Câmara Municipal de Alpiarça aprovou na sua reunião do dia 10 de Maio passado a abertura de concurso de hasta-pública para a cedência temporária do direito de exploração para estabelecimento de bebidas do edifício multiusos sito na rua João Maria da Costa/Praça do Município.
As condições deste concurso, com toda a documentação associada, está disponível no site do Município (www.cm-alpiarca.pt) ou no atendimento da Câmara Municipal de Alpiarça.
Link para a documentação: 

O prazo para apresentação de propostas termina às 17 h do dia 7 de junho de 2019.
«CMA»

LABORATÓRIO MÓVEL DO PiiCiE LT NAS ESCOLAS DE ALPIARÇA


No passado dia 10 de Maio o Laboratório Móvel do Plano Integrado e Inovador de Combate ao Insucesso Escolar da Lezíria do Tejo (PiiCiE LT) esteve pela primeira vez nas Escolas de Alpiarça para se dar a conhecer a alunos e professores.
Após uma visita inicial a todos os agrupamentos de escolas dos municípios da CIMLT ainda durante o 3° período, voltará no início do novo lectivo 2019/20 a percorrer as escolas dos diversos concelhos, com mais tempo, permitindo que se possam cumprir os objetivos do PiiCiE, contribuindo para aprendizagens inovadoras e novas experiências, com a consequente motivação dos alunos.
«CMA»

segunda-feira, 13 de maio de 2019

CÂMARA DE ALPIARÇA APROVA APOIOS E SUBSÍDIO ANUAIS AO MOVIMENTO ASSOCIATIVO CULTURAL E DESPORTIVO DO CONCELHO




Valor dos apoios continua a trajetória de subida dos últimos anos

A Câmara Municipal de Alpiarça, na sua reunião ordinária de 10 de Maio último, aprovou o apoio/subsídio anual às coletividades e associações culturais e desportivas do concelho.
Analisados previamente os planos anuais de atividades e aplicando os critérios definidos em regulamento municipal, foi apurado o valor de cerca de 60.000,00 euros (59.780,00€) para o ano de 2019.
Os montantes do apoio cresceram 1,14% em relação ao ano anterior e regista-se também o aumento de 34% no valor financeiro atribuído se comparado com a média do mandato autárquico 2005/2009.
A este valor de apoio financeiro acresce, ao longo do ano e com o decorrer das atividades, um conjunto de apoios de natureza logística e transporte apur que, no ano passado, ascendeu a 22.000,00€, fixando o montante final de apoios durante o ano de 2018 em cerca de 83.000,00€.
Ao longo dos últimos anos -- mesmo em condições muito difíceis devido à situação financeira da Câmara -- o valor sempre ascendente dos apoios ao movimento associativo popular traduziu uma clara opção política na valorização das associações e coletividades, dos seus sócios, praticantes e dirigentes, no reconhecimento do papel fundamental que desempenham na dinamização do concelho aos mais diversos níveis.
«CMA»

ARTIGO DE OPINIÃO: Quem quer votar nos inconscientes?

Por:
Rodolfo Colhe


Este poderia ser o título de mais um mau programa de entretenimento da SIC ou TVI mas não é, é simplesmente a questão que se deve colocar aos portugueses nas próximas eleições.
Há várias razões para votar e para não votar em um partido, várias delas muitíssimo válidas ou quase todas até com exceção dos ridículos ódios ideológicos cuja explicação está bem para lá da lógica e da racionalidade. 
Nenhuma eleição terminou ou terminará com 100% dos votos depositados no mesmo partido, acho que nem em eleições de condomínio isso acontece, no entanto, neste momento impõem-se questionar o porquê de votar no PSD ou no CDS. Por que razão se deve votar em um partido que vai contra as sua ideologias vincadas e contra a sua história por populismo/eleitoralismo puro? Porquê dar a hipótese de governar a quem não governa a sua casa? Porquê votar em quem não tem palavra e em uma semana muda as suas intenções exclusivamente para fugir a uma derrota que poderia ser humilhante? Não há nenhuma razão lógica para o fazer em nenhuma das questões.
Há que ter em conta dois factos importantes e que nem sempre a comunicação social esclarece:
As sondagens valendo o que valem não são de todo más para o Partido Socialista nas eleições europeias, ganhar eleições europeias estando no poder em Portugal é difícil e até raro, quem ganhar ganha bem.
Se por ventura António Costa se tem demitido a fatura política ia ser paga por todos os partidos que não o PS.
Para mim é fácil perceber que a marcha atrás do PSD e do CDS foi puro tacticismo político e medo de perder por muito. 
Já assumi que não acredito muito em maiorias absolutas mas acredito que a grande maioria dos portugueses são conscientes e não pretendem votar em inconscientes que metem em causa o futuro do país exclusivamente por populismo/eleitoralismo juntando-se a um indivíduo que não será certamente recordado como o bom da fita.
Para bem da democracia é bom que existam vários partidos e vários partidos representados na Assembleia da República, a existência de partidos com história como o PSD e CDS é de todo importante, no entanto, nenhum dos partidos está hoje ao nível da sua história. Votar neste PSD ou neste CDS não é igual a votar naquilo que caraterizou os dois partidos durante décadas, gostemos ou não da sua história. 
Apelo aos professores que coloquem de lado o seu interesse pessoal e que sejam racionais, que coloquem as mãos na consciência percebam que não podem ser tratados de forma diferente dos restantes funcionários públicos, e que decidam se a classe responsável pela educação em Portugal deve ser sindicalmente representada por uma pessoa que não é de todo bem-educada e intencionada.
Uma palavra para o Primeiro-ministro António Costa, é uma honra ter feito campanha para a eleição deste estadista de eleição que sabe o que faz e que faz o que sabe bem, não tenho dúvidas que irá no mínimo ser Primeiro-ministro durante 8 anos e que nesse período Portugal irá crescer em todos os sentidos, o meu obrigado por melhorar a vida dos portugueses. 

TRABALHOS DE MELHORAMENTO DO ESPAÇO FRONTAL AO PAREDÃO DA BARRAGEM DOS PATUDOS







Os serviços da Câmara Municipal de Alpiarça encontram-se a realizar por administração direta os trabalhos de melhoramento do espaço de lazer frontal ao paredão da Barragem dos Patudos.
Este espaço irá ser relvado e ajardinado, valorizando a área adjacente à Albufeira, os locais de lazer e de comércio existentes, bem como a entrada sul na vila de Alpiarça.
«CMA»

domingo, 12 de maio de 2019

REUNIÃO DA CÂMARA MUNICIPAL DE ALPIARÇA REALIZADA NO DIA 10 DE MAIO DE 2019 NO AUDITÓRIO DOS PAÇOS DO CONCELHO


Estiveram presentes: Mário Pereira, Presidente da Câmara; João Arraiolos, Alzira Agostinho (em substituição de Sónia Sanfona) e António Moreira, Vereadores. O vereador Carlos Pereira esteve ausente por motivos familiares.
PERÍODO ANTES DA ORDEM DO DIA
O Presidente da Câmara e os Vereadores abordaram diversos assuntos de interesse municipal.

PERÍODO DA ORDEM DO DIA
Ponto 1 – Ata para apreciação e votação.
Proposta de Ata n.º 08/2019 - Reunião realizada no dia 23/04/2019
Aprovada por unanimidade.

Ponto 2 – Agradecimento à Câmara Municipal, pela disponibilização célere e em tempo útil dos meios de logística e de comunicação, essenciais à consecução da nona volta de Rastreio do Cancro da Mama no Concelho de Alpiarça.
Liga Portuguesa Contra o Cancro – Núcleo Regional do Sul
Para Conhecimento.

Ponto 3 – Emissão de Certidão de Compropriedade do Prédio inscrito na matriz rústica secção 017 artigo 106. Requerente: Nuno Pedro Ferreira Neto
Para Ratificação: Aprovada por unanimidade.

Ponto 4 – Hasta Publica para Cedência Temporária do Direito de Exploração para Estabelecimento de Bebidas do Edifício Multiusos sito na Rua João Maria da Costa, em Alpiarça.
Aprovado por unanimidade.

Ponto 5 – Câmara Municipal de Alpiarça – Plano de Transportes Escolares.
Aprovado por unanimidade.

Ponto 6 – Proposta de aceitação duma parcela de terreno com a área aproximada de 688 metros quadrados, a desanexar do prédio urbano inscrito na matriz sob o artigo 6180 para integrar o domínio publico Municipal.
Aprovado por unanimidade.

Ponto 7 – Proposta de atribuição de Subsídios às Associações Culturais e Desportivas do Concelho de Alpiarça.
Aprovado por unanimidade.

Ponto 8 - Licença Especial de Ruído, com inicio às 21,00 h do dia 11/05/2019 e termo às 04,00 h do dia 12/05/2019, para realização do evento “Festa de Aniversário”, a realizar na Discoteca Lago Azul, sito na Rua Fernão de Magalhães, nº 18, em Alpiarça.
Requerente: Rui Pedro Paninho
Aprovado por unanimidade.

Ponto 9 – Proposta de Nomeação dos Representantes do Município na Agroalpiarça, Produção Agrícola, Cooperativa de Interesse Publico de Responsabilidade Limitada.
Aprovado por maioria com a abstenção dos Vereadores do PS.

quinta-feira, 9 de maio de 2019

Exposição "Viciados em Livros" de Madalena Bensusan






"Viciados em Livros"

Um dia, olhando para o Rio Tejo, Madalena Bensusan imaginou pequenas criaturas sobre as rochas, adaptando as suas formas a cada uma delas, em busca da posição ideal para um bom momento de Leitura. E assim nasceu o projeto Pedras de Leitor, no qual se insere a exposição "Os Viciados em Livros".
.
Patente no átrio da Biblioteca Municipal até dia 31 de maio, visite-nos!

O QUE OS POLITICOS LOCAIS NOS ESTÃO A TENTAR IMPINGIR



A algum tempo a esta parte estão a oferecer-nos actividades culturais, algumas com  qualidade e outras em  quantidade variada.

Quase todos os dias assistimos à oferta, por parte dos nossos politicos, das mais diversas actividades: 

teatros, workshops, colóquios, debates, cinemas, exposições, lançamentos de livros, jantares nocturnos em edifícios culturais...

Vejamos também os concelhos vizinhos que nos entram pela casa adentro com tanta oferta.

Alguns até nos trazem palhaçadas com os melhores palhaços.

Enfim um mundo de ofertas que não há "pais natais" que consigam chegar a tanta coisa.

E assim com esta "magia" conseguem "esconder" o que de mais importante os concelhos precisam:

De haver investimento publico para trazer  investimento privado  de se criar postos de trabalho, de aumentar a população, etc.,etc.

Com  esta magia a "populaça" até se convence de que "está tudo bem" ou que "estamos todos bem".

Depois...

Bem...

Depois...

procurem emprego noutros concelhos mais desenvolvidos.

E digam ao mundo que a vossa terra "estagnou no tempo" ou não passa de "um marasmo".

E no fim da cena...

Batam palmas...

Como se tudo esteja bem.

quarta-feira, 8 de maio de 2019

HÁ NOITE NO MUSEU



Depois do sucesso da I Edição em 2018, temos de novo o Evento "Há Noite no Museu", o mesmo conceito, o mesmo ambiente, mas diferenciado.
HÁ NOITE NO MUSEU II no dia 29 de Junho de 2019 pelas 19:30h

Este Evento na Casa dos Patudos - Museu de Alpiarça, naquela, que foi a residência de José Relvas, não é para todos, é um privilégio e é muito mais do que um jantar , porque vai ser enriquecido com uma visita nocturna ao Museu orientada pelo Conservador do Museu, Dr. Nuno Prates. 
Será uma viagem encantada ao passado, e às artes, onde a música ao vivo, irá estar presente de uma forma em que o Clássico se fundirá com a Modernidade! 
Não perca esta oportunidade e inscreva-se JÁ!

O valor por pessoa é de 29€ e inclui o jantar, a visita guiada, música ao vivo com RogerG, entre outras surpresas. 
As marcações devem ser feitas através do contacto telefónico 00351 918602197 (Judite Gregório), ou através do email: info@atjudite.com.
As reservas só serão consideradas após pagamento, em dinheiro ou por transferência bancária para o IBAN: PT50 0045 5473 4029 4650 229 3
«AtJudite»

terça-feira, 7 de maio de 2019

ERASMUS+ "INCLUSION OF IMMIGRANTS AND REFUGEES" - ENCONTRO FINAL DO PROJETO EM ALPIARÇA





ERASMUS+ "INCLUSION OF IMMIGRANTS AND REFUGEES" - ENCONTRO FINAL DO PROJETO EM ALPIARÇA / Receção na Câmara Municipal
Os alunos e professores (de escolas da Alemanha, França, Itália e Portugal/Alpiarça) foram recebidos na Câmara Municipal de Alpiarça, no início do Encontro Final do Projeto Erasmus+ "Inclusion of immigrants and refugees".
«CMA»

sexta-feira, 3 de maio de 2019

LEZÍRIA DO TEJO PROMOVE 1ª FEIRA DOS AUTORES DA REGIÃO




Com o objetivo de promover o autor local, o livro e a leitura junto da comunidade da Lezíria do Tejo, vai realizar-se a FACIL - 1ª Feira do Autor da Comunidade Intermunicipal da Lezíria do Tejo.

A Feira irá decorrer de 3 a 5 de maio, no jardim da Biblioteca Municipal Marquesa de Cadaval, em Almeirim. A organização está a cargo da Comunidade Intermunicipal da Lezíria do Tejo (CIMLT), através da Rede Intermunicipal de Bibliotecas da Lezíria do Tejo (RIBLT).

Esta Feira pretende congregar num único espaço os livros editados pelos autores dos 11 municípios associados da CIMLT, dando assim oportunidade aos visitantes de conhecerem e adquirirem as obras, e também contactarem com os próprios autores, pois muitos deles estarão presentes no decorrer do evento.

Além da vertente editorial e literária da FACIL, como as sessões de autógrafos e apresentações de livros, outras artes vão associar-se a esta iniciativa. Na Feira, os visitantes terão ainda a oportunidade de ver exposições de artes plásticas, momentos musicais, dança contemporânea e sessões de contos para crianças.

terça-feira, 30 de abril de 2019

MENSAGEM DO PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL DE ALPIARÇA


Brinquedos d'Outrora - convite à participação em exposição coletiva



Com esta exposição colectiva, em que os brinquedos a expor serão recolhidos junto da comunidade alpiarcense, pretendemos mostrar às crianças de hoje como eram os brinquedos d’outrora, com os quais os seus pais, avós e bisavós brincavam em Alpiarça.
.
Comprados, feitos à mão ou reconstruídos, traga até nós os seus brinquedos d’outrora.
.
Recolha para exposição até dia 30 de maio.


Mais informações e inscrições aqui

Inauguração da exposição "Gentes da Nossa Terra - Arte Nossa"


Inauguração da exposição "Gentes da Nossa Terra - Arte Nossa" dia 4 de Maio às 16H00.
O Ciclo de exposições "Gentes da Nossa Terra" que em 2018, ocupou as galerias municipais com a apresentação de artistas locais, volta a estar patente no Pólo Enoturístico com a coletiva de artes "Arte Nossa".
Conta com a participação de dez artistas locais, a exposição pretende mostrar o que de melhor se faz ao nível das artes plásticas no concelho é ficará patente no Pólo Enoturístico de 4 a 31 de maio.
«MA»

CTT não vão fechar mais estações mas “33 que fecharam vão ter de abrir”


O ministro da Habitação e das Infraestruturas, Pedro Nuno Santos, esteve esta terça-feira no Parlamento a responder às questões dos deputados.

O Governo quer que todos os municípios do país voltem a ter uma estação dos CTT. A vontade foi manifestada pelo ministro Pedro Nuno Santos esta terça-feira no Parlamento.

“Os CTT são uma empresa privatizada, mas uma privatização mal feita que não acautelou o interesse nacional. Mas isso não pode significar que o Estado não tenha uma relação firme. É claro para nós que temos de renegociar concessão dos CTT até ao final do próximo ano. Todos os municípios que perderam a sua estação dos correios têm de voltar a tê-la. O contrato de privatização foi prejudicial para o povo português e a renegociação do contrato tem de passar por ter uma unidade dos CTT em todos os concelhos”, afirmou o ministro.

Pedro Nuno Santos foi mais longe nas críticas à empresa, ao afirmar que na relação com os CTT “o Estado tem de se dar ao respeito, o que não fez quando negociou estas privatizações”. O governante revelou ter uma garantia da administração dos CTT de que não vão encerrar mais estações dos correios, mas defendeu que “as que foram encerradas em 33 municípios vão ter de abrir”.
«Dinheiro Vivo»

domingo, 28 de abril de 2019

ARTIGO DE OPINIÃO: Saber fazer

Por:
Rodolfo Colhe

Saber fazer


As conclusões definitivas demoram vários anos, por vezes décadas ou até séculos consoante os factos e o que está em causa, mas por vezes somos presenteados com momentos que nos permitem tirar conclusões muito mais rápidas e válidas. Com uma semana de atraso vou analisar a “crise dos combustíveis” que nos deu oportunidade de retirar conclusões de vários tipos e opto neste meu artigo por apresentar algumas das que retiro:
  • Vivemos num mundo cuja necessidade de consumo de energias fósseis é exageradamente alta, tão alta que nos deve assustar, se 800 motoristas em greve criaram problemas o que conseguiriam os líderes mundiais do petróleo?
  • Quantos serviços pararam que não podiam parar? Quantas pessoas deixaram de usar o carro quando era vital que o fizessem? Não terá sido criado um estado de alarmismo desnecessário que só contribuiu para dificultar a vida a quem estava a tentar resolver o problema?
  • A direita não tem sentido de estado, não querem saber dos portugueses e tudo lhes é válido para fazer política, vivem da polémica e possíveis catástrofes.
  • O Ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos, é um líder nato e um político formidável, quase que me apetece concordar com o post do Ricardo Paes Mamede quando afirmou que “Começo a pensar que se enviássemos o Pedro Nuno a Jerusalém o conflito israelo-árabe acabaria num instante”. Não esquecer também aqui o importantíssimo trabalho do Ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social que juntamente com toda a sua equipa tem desenvolvido ao longo de todo mandato um trabalho extraordinário.
  • Este governo não é de alarmismos, é de ações, a demagogia não resolve nada a astúcia política resolve tudo.
  • Este governo é corajoso e não tem problemas em usar as armas que tem á mão a bem dos portugueses, e a requisição cívil e o facto de ter decretado crise energética são provas disso, e prova do saber fazer que existe nos ministérios.
Cada pessoa que ler estas conclusões tirará as suas, uns concordaram com todas, outros nem por isso, mas quem se quiser centrar no essencial só pode ter a certeza que estamos em boas mãos.

sexta-feira, 26 de abril de 2019

PROGRAMA DE APOIO À REDUÇÃO TARIFÁRIA ENTRA EM VIGOR NA LEZÍRIA DO TEJO


A partir de 1 de maio, os habitantes da Lezíria do Tejo vão passar a usufruir de descontos nos passes no serviço público de transporte de passageiros no âmbito Programa de Apoio à Redução Tarifária (PART).
A redução vai ser aplicada nos transportes rodoviários e posteriormente no transporte ferroviário.
Para mais informações clique no seguinte link:
«CMA»

quarta-feira, 24 de abril de 2019



REUNIÃO DA CÂMARA MUNICIPAL DE ALPIARÇA REALIZADA NO DIA 23 DE ABRIL DE 2019 NO AUDITÓRIO DOS PAÇOS DO CONCELHO
Estiveram presentes: Mário Pereira, Presidente da Câmara; Carlos Pereira, João Arraiolos, Alzira Agostinho (em substituição de Sónia Sanfona) e António Moreira, Vereadores.

segunda-feira, 22 de abril de 2019

NOVOS REGULAMENTOS AR

Francisco Oliveira, Pressentes da AR


A Águas do Ribatejo, E.I.M., S.A., submete à consulta pública, até dia 20 de maio de 2019, o Projeto de Regulamento do Serviço de Abastecimento Público de Água e o Projeto de Regulamento do Serviço de Águas Residuais Urbanas.
O regulamento de serviço, por ser um instrumento jurídico, constitui a sede própria para regulamentar os direitos e as obrigações da entidade gestora e dos utilizadores no seu relacionamento, sendo mesmo o principal instrumento que regula, em concreto, tal relacionamento. Estando em causa serviços públicos essenciais, é especialmente importante garantir que a apresentação de tais regras seja feita de forma clara, adequada, detalhada e de modo a permitir o efetivo conhecimento, por parte dos utilizadores, do conteúdo e da forma de exercício dos respetivos direitos e deveres.
Estas propostas de regulamento surgem em cumprimento da exigência Decreto-Lei n.º 194/2009 de 20 de agosto, da Portaria n.º 34/2011 de 13 de janeiro e do Regulamento n.º 446/2018 de 23 de julho, e da necessidade de atualização do regulamento de serviço atualmente em vigor.
Neste quadro, o Conselho de Administração da Águas do Ribatejo, E.I.M., S.A., aprovou o Projeto de Regulamento do Serviço de Abastecimento Público de Água e o Projeto de Regulamento do Serviço de Águas Residuais Urbanas e a sua submissão a consulta pública.
O período de consulta pública, que teve início a 3 de abril de 2019 e termina a 20 de maio de 2019 (inclusive), destina-se a recolher contributos de qualquer interessado. As sugestões devem ser enviadas por escrito, preferencialmente por correio eletrónico para o endereço geral@aguasdoribatejo.com, indicando em assunto "Consulta Pública – Projeto de Regulamento do Serviço de Abastecimento Público de Água” ou "Consulta Pública – Projeto de Regulamento do Serviço de Águas Residuais Urbanas ". Pode também entregar a participação numa das unidades de atendimento comercial da AR ou enviar por correio para Águas do Ribatejo, Rua Gaspar Costa Ramalho, nº38, 2120-098 Salvaterra de Magos.
Os projetos de regulamentos e o regulamento em vigor podem ser consultados na sede da Águas do Ribatejo em Salvaterra de Magos e na respetiva página de internet em:   www.aguasdoribatejo.com/regulamentos

30º Aniversário da Biblioteca Municipal de Alpiarça


sexta-feira, 19 de abril de 2019

SABIA QUE FOI UM ALPIARCENSE QUE DEU A CARA PELO SINDICATO DOS MOTORISTAS DE MATÉRIAS PERIGOSAS E QUE QUASE PROVOCOU O PÂNICO NOS PORTUGUESES?



É advogado. Não é camionista. Mas é vice-presidente de um sindicato de motoristas de camiões. Pedro Pardal Henriques tem sido, aliás, a cara do Sindicato dos Motoristas de Matérias Perigosas reivindicando, aos microfones e nas tvs, aumentos de salários e melhorias de condições de trabalho. Uma figura desconhecida, num sindicato desconhecido, legalizado há três meses, em janeiro de 2019. Um homem relativamente diferente dos que conduzem camiões, fato de escritório debaixo do colete laranja. Trouxe-o para a ribalta o êxito do protesto que provocou pânico nos portugueses sem combustível para ir à terra nas férias da Páscoa.

E, no entanto, poucos levantaram um sobrolho quando o seu nome era anunciado como advogado e vice-presidente de um sindicato que não tinha nada a ver com advocacia. Nem quando chegou aos protestos, a Aveiras, num Maserati preto. Mas houve quem tivesse levantado, não apenas um sobrolho, mas dois, de espanto, ao ver Pedro Pardal Henriques em todas as televisões. Os que o conheciam das suas outras vidas, enquanto advogado, enquanto homem de negócios, enquanto membro da Câmara do Comércio e Indústria Franco Portuguesa. E que não tinham dele a melhor das memórias.

"Trabalho com tudo o que está ligado aos negócios." Esta citação é a uma das primeiras referências que aparece a quem faz uma busca sobre Pedro Pardal Henriques. Disse-o enquanto "português de valor de 2018", um prémio da Lusopress, um projeto de media sediado em Paris e dirigido aos emigrantes portugueses. No pequeno perfil publicado a propósito daquele prémio, é descrito como tendo nascido em 1978, em Alpiarça, "ligado desde sempre à comunidade portuguesa, principalmente à que vive em França", e que "vive entre Portugal e França." Nenhuma referência a camiões cisterna ou à atividade sindical.




Queixas em França

Os que o conhecem de França foram os mais surpreendidos com as recentes aparições televisivas. Terá sido na comunidade portuguesa da Côte d"Azur que Pardal Henriques deixou memória negativa e muitas queixas. Ninguém consegue traçar muito bem o início de toda a história, mas Pardal Henriques ter-se-á aproximado, enquanto advogado, da sucursal da Câmara de Comércio e Indústria Franco Portuguesa na região de Provence-Alpes-Côte d'Azur, uma entidade reconhecida pela Rede das Câmaras de Comércio para ajudar portugueses a investir em França.

A relação tornou-se foi tão forte que o advogado acabou por entrar nos órgãos dirigentes - ainda hoje tem a fotografia na página, como administrador. Isso significava que quando era preciso algum trabalho de advocacia, os seus préstimos eram os usados. Depois dessa aproximação, garante um dos membros da Câmara de Comércio, "utilizou isto tudo, para se aproximar das autoridades, dos artistas, dos empresários importantes".

Foi então que começaram os problemas. Como advogado, terá falhado compromissos, jurídicos e de negócios. Não terá feito serviços para os quais foi pago. É conhecido o caso de um trabalho de contabilidade e fiscalidade para uma empresa de construção que se queria instalar em Portugal. "Não fez nada", conta o queixoso, que teve de contratar outra empresa, depois de ter pago a Pardal Henriques uma avença mensal. Haverá, também, outras queixas relacionadas com problemas de propriedades em Portugal - nomeadamente valores que lhe terão sido entregues para determinados serviços e não terão sido aplicados. As vítimas serão tanto franceses como portugueses em França.

"Ele foi mau para Portugal, prejudicou a nossa imagem, que é uma imagem bonita aqui, é um problema para o país e o país não precisa de problemas", diz um membro da comunidade, com palavras que soam mais fortes por serem ditas por um emigrante. Foi por intermédio destas ligações na comunidade portuguesa do sul de França que Pardal Henriques ganhou a tal distinção de "português de valor 2018" que lhe permitiu um contacto com "muitas pessoas importantes e autoridades", nomeadamente o Presidente Marcelo Rebelo de Sousa, com quem tirou uma fotografia que usa amiúde - até no vídeo de apresentação da sua empresa de advocacia.

Porquê a camionagem?

Há uma pergunta que fica por responder: porquê a ligação aos motoristas de substâncias perigosas? No Linkedin de Pedro Pardal Henriques não surge ainda menção à camionagem e ao sindicato que o colocou nas TV e nos jornais ou à Associação Nacional dos Motoristas de Matérias Perigosas que deu origem ao sindicato, fundada em 2017 e da qual era já secretário da mesa da Assembleia Geral.

O que ali está é o nome da sua nova sociedade de advogados - International Lawyers Associated. Tem sede em Lisboa, na Avenida Visconde de Valmor - a anterior tinha sido criada no Porto, onde ele tirou advocacia, em 2014, já com 36 anos, segundo a sua página, pública, no Facebook. "Agora que se aproxima o último dia de aulas", escreve a 2 de junho de 2014, "queria agradecer aos meus professores da faculdade de direito da Universidade Lusófona do Porto pela paciência que tiveram para me ensinar." No Linkedin, porém, afiança ter concluído a licenciatura em 2010 e estabelece o início da atividade como advogado nesse ano, embora no site da Ordem dos Advogados surja como detendo cédula profissional (com o número 57078P) apenas desde junho de 2017. Segundo documentos da Ordem, terá feito o estágio no Porto em 2015.

Na empresa de advocacia apresenta-se como "fundador" e "responsável pela área do Direito dos Negócios, que inclui o Direito Fiscal, Financeiro, Comercial, do Investimento e dos Investidores, a nível nacional e internacional, quer nos Países da Língua Oficial Portuguesa, com especial destaque para Brasil e Cabo-Verde, quer nos países francófonos, com especial destaque para a França onde exerce funções de administrador da Câmara do Comércio e Indústria Franco Portuguesa na zona de Provence des Alpes et Côte d"Azur."

Este pendor internacional está presente, também, nos vídeos que publica no You Tube a apresentar a empresa. "Temos mais de 125 parceiros espalhados por 24 países no mundo, seremos provavelmente o maior escritório de advogados em Portugal no âmbito internacional", garante o advogado num dos vídeos. Uma das especialidades da sociedade, certifica, é ajudar estrangeiros a obter Vistos Gold ou Golden Visa e a legalizarem-se em Portugal.

"É muito incomum"

O escritório de Pedro Pardal Henriques tem a mesma morada da sede do Sindicato dos Motoristas de Matérias Perigosas, nas Avenidas Novas, em Lisboa. O número de telefone fixo é o mesmo. Aliás, quando se liga para o número do Sindicato, quem atende responde "Sociedade de Advogados". Depois, explica que é o "apoio jurídico" do sindicato e encaminha a chamada para o Dr. Pedro Henriques. O Sindicato tem uma outra morada, da delegação centro, em Aveiras de Cima.

Um currículo, o de Pardal Henriques, que não se esperaria encontrar num vice-presidente de um sindicato de camionistas. E uma situação que o advogado Garcia Pereira, especialista em Direito do Trabalho, considera "muito incomum". E explica: "De um modo geral a capacidade eleitoral passiva - ou seja, quem pode ser eleito - é recrutada dentro da capacidade eleitoral ativa. Normalmente é assim, e a capacidade eleitoral ativa e passiva, definida nos estatutos, é a dos trabalhadores representados pelo sindicato."

A face do novo sindicalismo, fora das centrais sindicais, fora dos partidos, independente? O ex presidente da CGTP e especialista em matéria sindical Manuel Carvalho da Silva manifesta perplexidade com a situação do advogado líder de um sindicato de camionistas. "É fora do comum, sim. Antigamente, em particular antes do 25 de abril, por uma questão de eficácia, havia pessoas que eram secretárias-gerais dos sindicatos que não eram da atividade. Mas depois do 25 de abril não conheço casos destes. Pode ter havido algum discretamente, mas não de forma tão patente." E reflete: "Podia acontecer ser um sindicato já estruturado e ter lá um advogado muito ativo no terreno e os dirigentes terem criado uma exceção para ele. Mas ele surge como criador do projeto, desde o início."

Nos estatutos do Sindicato dos Motoristas de Matérias Perigosas, a situação está defendida. As regras dizem que podem "fazer parte da Associação Sindical as pessoas" que "exerçam a atividade de motorista de matérias perigosas", ou "tenham exercido a atividade de motorista de matérias perigosas, e que pela prática de atos relevantes, contribuam para o prestígio e desenvolvimento da Associação" e "desenvolvam atividades de interesse ou interligadas com os objetivos e fins da Associação".

Outras atividades

Pedro Pardal Henriques não começou na advocacia. A sua anterior atividade foi na empresa Bornscore, "certificada para a prestação de serviços de medicina do trabalho", sediada em Vila Nova de Gaia e da qual, no seu Facebook, se apresenta em 2010 como "diretor". O que bate certo com o facto de no perfil da Lusopress se dizer que Pedro Pardal Henriques, enquanto "estudante e jovem empreendedor" constituiu "empresas no ramo da saúde ocupacional". Comenta o próprio: "Foi uma mais-valia porque não tive um percurso normal de um estudante de Direito."

Pedro Pardal Henriques é também sócio do Sporting, condição na qual pediu a Paulo Afonso Ramos para escrever no seu blogue Banco de Suplentes, onde também escrevia Bruno de Carvalho.

Houve outro lugar onde a presença de Pedro Pardal Henriques nas televisões causou surpresa: na rede de networking de empresários de que faz parte, a Business Network International, BNI. Nenhum dos outros membros do seu grupo no BNI o conhecia como "próximo de camionistas". Aliás, os seus colegas do grupo que se chama "Acreditar", conhecem-no como um advogado de sucesso e de negócios, os suficientes para chegar sempre aos encontros com o seu "carrão", como dizem, o tal Maserati preto que, soube o DN, é alugado a uma empresa de leasing.
«Fonte: DN»

.

.