terça-feira, 22 de outubro de 2019

"Sábados a contar"




De que cor é um beijinho?
.
A Minimoni gosta de pintar mil coisas coloridas: joaninhas vermelhas, céus azuis, bananas amarelas…mas nunca pintou um beijinho. De que cor será? Vermelho como um delicioso molho de tomate? Será verde como os crocodilos, ou castanhos comos as folhas das árvores no Outono ? Como poderá saber de que cor é um beijinho?
.
Junta-te a nós e vem descobrir!
.
Dia 26 de outubro, pelas 16h30
.
Para pais e para os filhos

segunda-feira, 21 de outubro de 2019

ARTIGO DE OPINIÃO: Pequenos que se querem agigantar

Por:
Rodolfo Colhe

O prometido é devido e não queria deixar de analisar os resultados dos partidos ditos pequenos.
Começo pelos que não elegeram, onde a única surpresa é a Aliança, pois era sério candidato a eleger, ainda assim não penso que seja o fim deste partido. Quantos aos outros sinceramente não acredito que tenham grande capacidade para crescer, mesmo o R.I.R ou Nós, Cidadãos que fazem por apresentar candidatos em vários distritos. Parecem-me sem condições para crescer ao ponto de se vir a eleger, quem apregoa demais a seriedade é porque não tem muito mais para dizer, não se vê grande base ideológica nem estrutura, pessoalmente não lhes vejo grande futuro.
O PAN cresceu e não foi pouco apesar de não atingir os números a dado momento especulados, nos quais nunca acreditei, indiscutivelmente estão do lado dos vencedores. A primeira grande prova de fogo do PAN será a participação parlamentar dos seus novos deputados, André Silva arriscou pouco e não falhou, para ganhar credibilidade os novos deputados terão de fazer o mesmo no mínimo, se não conseguirem a evolução poderá ser travada e depois é difícil reiniciar a marcha. Veremos também como irão reagir ao facto de outros partidos tentarem explorar mais e melhor os temas da ecologia.
O Chega é o inimigo publico e isso é bom, mas também é bom para eles e nem todas as motivações são iguais. Quando assumo que é bom para eles a oposição tanto dos outros partidos como de parte significativo da opinião pública, refiro-me à possibilidade de a estigmatização deste partido lhe vir a servir não só como forma de justificar as suas ações, mas também como forma de atrair os excluídos. Quando alguns membros do PSD e CDS agora atacam o Chega estão preocupados com as suas ideias de extrema-direita ou com a possibilidade de ver eleitorado a fugir? Acredito que há exemplos dos dois casos, no entanto, as máquinas dos partidos estão especialmente preocupadas com a segunda opção. É um partido que pode crescer e não só nos centros urbanos e com o qual temos de aprender a lidar, acredito que os nossos deputados darão conta do recado, mas a tarefa será no mínimo desgastante.
A Iniciativa Liberal para quem não conhecia foi uma surpresa durante a campanha, tão grande como a sua eleição, mas não nos deixemos enganar pelos memes do seu líder com cara de esgazeado na comemoração da eleição de um deputado. São um partido que pode vir a ter uma base de trabalho sólida e terá muitos apoios encapotados bem como destaque mediático. O liberalismo é fácil de defender, mas também de desmontar, convenhamos que a falácia do peso excessivo do Estado pega naqueles que acham que não sentem diretamente o efeito do Estado, nomeadamente jovens que passaram 15 anos em escolas públicas e não perceberão que é o “Estado excessivo” que lhes proporcionou isso. É mais um partido que pode crescer principalmente dentro das grandes zonas urbanas.
Por fim o Livre, que é a minha grande incógnita dentro dos novos partidos com assento no parlamento. Não sei a percentagem de vezes que concordei ou discordei do líder do Livre, Rui Tavares, mas não duvido das suas capacidades intelectuais, mas na verdade pouco ou nada sei sobre o partido, sobre as suas dinâmicas e até sobre a sua posição sobre variadíssimos temas. É um caso de esperar para ver, mas com uma espera ativa e de investigação.
Teremos uma legislatura diferente a vários níveis, e a entrada de três novos partidos é parte integrante dessa diferença. Será interessante avaliar como irão reagir nos momentos de verdade e em situações em que o governo possa por exemplo cair, pois na verdade aos três partidos interessa que a legislatura dure para mostrarem trabalho.

sexta-feira, 18 de outubro de 2019

DIA MUNDIAL DA ALIMENTAÇÃO SESSÃO SOBRE AS EMENTAS ESCOLARES




Assinalando o Dia Mundial da Alimentação, a Câmara Municipal de Alpiarça realizou a sessão "Dieta mediterrânica -- o que come o meu filho(a) na Escola?", na cantina da Escola EB1/JI de Alpiarça, no passado dia 16 de Outubro.
Na sessão, destinada a toda a comunidade educativa, foram apresentados, pela Dra Sara Pinhão, nutricionista, os processos e os resultados muito positivos da participação do Município de Alpiarça e do Agrupamento de Escolas de José Relvas no projeto de Promoção da Dieta Mediterrânica, bem como a forma como esses resultados contribuíram para a melhoria das ementas das refeições escolares nas cantinas das escolas do concelho.
«CMA»

quinta-feira, 17 de outubro de 2019

Patentes até ao final do mês | Exposição Coletiva "Carros Miniatura" | Mostra fotográfica ""Longscape" longa exposição e paisagem


Carros Miniatura" Exposição Coletiva de Rodolfo Pinto, David Pedrosa e Rui Pereira

Nesta exposição colectiva estão expostos cerca de 300 carros miniatura, pertença destes três colecionadores, Rodolfo Pinto, David Pedrosa e Rui Pereira, que nos apresentam algumas das melhores peças das suas vastas coleções à comunidade alpiarcense. Há carros miniatura de todos os géneros, alguns  manuseados (bem esfolados), já "com muita brincadeira em cima".

quarta-feira, 16 de outubro de 2019

ALPIARÇA RECEBE "AVENTURA PARA TODOS" DO CRIAL


As crianças e jovens do Centro de Reabilitação e Integração de Almeirim (CRIAL) participaram, no passado dia 9, num dia animado no Complexo dos Patudos, em Alpiarça, com diversas atividades lúdicas e desportivas.
Esta iniciativa - Aventura Para Todos 2019 / CRIAL - foi também aberta a crianças e jovens de escolas da região, entre as quais o Agrupamento de Escolas José Relvas, e contou com o apoio da Câmara Municipal de Alpiarça, da Junta de Freguesia e dos Bombeiros Municipais de Alpiarça.
«CMA»

ABERTURA DO ANO LETIVO 2019/2020 DA ASAL



A Academia Sénior de Alpiarça (ASAL) iniciou o novo ano letivo 2019/2020 no passado dia 14 de Outubro no edifício sede, na Escola das Faias, com a presença de alunos, professores e parceiros deste projeto, entre os quais o Município e a Freguesia de Alpiarça.
A ASAL é um espaço para o enriquecimento e troca de conhecimentos, de convívio e do reforço de laços de amizade, de portas abertas para a população sénior do concelho de Alpiarça.
Um bom ano letivo a todos!
«CMA»

PS/ALPIARÇA - ELEIÇÕES LEGISLATIVAS 2019


Reunido em ALPIARÇA, na sede do Partido Socialista, o Secretariado da concelhia para, entre diversos assuntos, analisar os resultados das eleições legislativas realizadas no passado dia 6 de outubro, vem comunicar aos Alpiarcenses o seguinte:
UM: O PS ALPIARÇA saúda todos os Alpiarcenses que exerceram o seu direito de voto e sublinha a importância da participação cívica na consolidação da nossa democracia.
DOIS: O PS Alpiarça agradece a todos os nossos concidadãos que se disponibilizaram para integrar as mesas eleitorais, sublinhando a forma cordata com que exerceram esta nobre missão de cidadania.
TRÊS: O PS Alpiarça saúda todos os candidatos e todas as forças políticas que se apresentaram a estas eleições, destacando a vitória do Partido Socialista no concelho, no distrito e no país, em resultado da avaliação positiva dos eleitores.
QUATRO: O PS Alpiarça agradece a confiança dos eleitores no projeto político que defendemos para os próximos 4 anos, consubstanciado na vitória que obtivemos no nosso concelho, alcançando 36,84% dos votos.
CINCO: O PS Alpiarça interpreta este reforço da votação dos portugueses e, sobretudo, dos Alpiarcenses como um sinal de redobrada confiança no projeto e nas listas do Partido Socialista.

O Secretariado do PS Alpiarça.

Deliberações da reunião da Câmara Municipal de Alpiarça de 03-10-2019

terça-feira, 15 de outubro de 2019

ARTIGO DE OPINIÃO: O povo decidiu

Por:
Rodolfo Colhe

O povo decidiu

Já se fazem conjeturas em relação ao modelo de governo e seus membros e eu só hoje farei a minha análise aos resultados, o que tem o seu lado negativo e positivo. Objetivamente já quase tudo está dito e isso não abona a meu favor, no entanto, tive mais tempo para pensar por não ter reagido automaticamente.
Começando por Alpiarça, os vencedores são António Costa e Alexandra Leitão, esta vitória é também do PS e JS Alpiarça, mas o seu a seu dono e não acho de todo que tenha sido o nosso trabalho local a dar esta grande vitória. Outro vencedor é o Bloco de Esquerda mas já lá vou. O grande derrotado é sem dúvida o PCP pois mais uma vez perder votos, ou pior por deixar votos transferirem-se para outro partido que é “rival” autárquico, a sigla PCP (ou CDU) e os símbolos foice e o martelo já podem perder e perder bem, e aqui já acho que a inação do atual executivo autárquico pode ter contribuído para a derrota, tanto pela transferência de votos como pode ter levado a que muitos votantes habituais não tenham sentido o apelo de ir votar (nada justifica não ir votar).
Voltando ao BE mais uma vez conseguem uma votação acima dos 300 votos, se os votos do PSD que neste momento não está de todo ativo em Alpiarça pouco ou nada se transferem em autárquicas, os votos dos votantes do BE são essenciais e tem sido muito favoráveis á CDU, veremos até quando o BE vai aceitar não “ganhar” nada com esta ajuda, em política poucas coisas são definitivas ou irrevogáveis. Irá de futuro exigir ao PCP representatividade ou irá procurar junto do PS essa mesma representatividade? É importante perceber quem dará o primeiro passo.
Os portugueses votaram e massivamente escolheram o PS e António Costa para Primeiro-Ministro, faltou um número significativo de deputados para a maioria absoluta mesmo faltando apurar os deputados eleitos pelos círculos eleitorais Europa e Fora da Europa.
O PS enfrentará uma tarefa árdua nos próximos anos, por um lado o equilíbrio orçamental, justiça social, e agilização entre vida pessoal e profissional sem com isto entrar num conflito destrutivo com os empregadores, por outro, as exigências nem sempre possíveis dos partidos à sua esquerda. A escolha de Ministros poderá já influenciar essa relação, resta aguardar e ver.
Um dos meus desejos era um bom resultado do BE e do PCP, efetivamente o segundo não conseguiu, no entanto, acho que isso é mais responsabilidade das suas quebras autárquicas do que de ter estado na Geringonça. O PCP vai ter de se modificar e de se abrir mais para fora, bem como colocar de lado determinadas posições que dificultam a obtenção de bons resultados. Alguns votos foram para o PS e esses poderão até voltar agora os que foram para BE, Livre e PAN, é que são perigosos para o PCP e devem ser evitados a fim de não correr o risco de ficar do tamanho do CDS (é uma provocação barata eu sei).
Por muito que queiram atribuir uma derrota ao BE não foi o caso, também não sei se justifica chamar vitória, o número de votantes desceu, o Livre elegeu, o PS jogava para a maioria absoluta, são razões mais que suficientes para justificar a quebra no número de votos, sendo que a manutenção dos 19 deputados é por si um bom indicador. Enquanto não tiver peso autárquico o BE não poderá crescer muito mais, mas deixar de influenciar as decisões do governo certamente não será um trunfo para o seu desejo de crescer.
O PSD teve o pior resultado da sua história mas não perdeu para o seu líder, esta podia ser a totalidade da análise mas não é. O PSD pagou a fava de a Geringonça ter demonstrado que a direita não é precisa para governar quando não há maioria do lado do PS, o PSD pagou em votos o trabalho dos seus parlamentares. Rui Rio que tem a sua parte das culpas tem a sua cabeça no cepo, ainda assim, tendo como seu mais forte adversário alguém com muitas responsabilidades no mau trabalho parlamentar que muito prejudicou os resultados do PSD, não se mantendo Rui Rio também não acho que seja Luís Montenegro o salvador do centro-direita. Podendo ser acusado de estar a por a foice em seara alheia, só alguém com créditos e muita imprensa pode reformular rapidamente o PSD. O atual presidente da Câmara Municipal de Cascais Carlos Carreiras sem ter a mínima noção de qual é a sua aceitação interna poderia ser uma hipótese, pelo menos seria uma mudança.
O grande derrotado é o CDS e isso satisfaz-me particularmente admito, até porque foi o meu único desejo eleitoral plenamente atingido, o CDS pagou pela arrogância e incompetência da sua líder e enfrenta uma crise que o pode inclusive reduzir nos próximos anos a um partido de 1 ou 2 deputados e quem sabe de futuro a desaparecer, como dizem as crianças, BEM FEITA por brincarem à política. A sucessão a Assunção Cristas vai dividir ainda mais o partido, os militantes muito conservadores ficaram com Abel Matos Santos ou com o líder da JP Francisco Rodrigues dos Santos e a não eleição de um dos dois poderá faze-los até migrar para outros partidos, os liberais têm hoje uma opção fora do partido portanto o cenário é negro. Caso a sucessão seja assegurada por um dos deputados como parece ser vontade de muitos dentro da estrutura, para o CDS é bom que demonstrem capacidades aglutinadoras que até agora não mostraram.
A minha análise já vai longa mas não quero deixar de expressar concretamente as minhas opiniões sobre os restantes partidos, opto assim por o fazer no meu próximo artigo.

segunda-feira, 7 de outubro de 2019

OFICIAL: RESULTADOS ELEITORAIS EM ALPIARÇA

PS
Partido Socialista
36,84 %
1.310 votos
PCP-PEV
CDU - Coligação Democrática Unitária
26,12 %
929 votos
PPD / PSD
Partido Social Democrata
11,19 %
398 votos
ESTAR
Bloco de Esquerda
8,55 %
304 votos
CDS-PP
CDS - Partido Popular
3,04 %
108 votos
PAN
PESSOAS-ANIMAIS-NATUREZA
2,08 %
74 votos
PCTP / MRPP
Partido Comunista dos Trabalhadores Portugueses
1,38 %
49 votos
CH
CHEGA
1,29 %
46 votos
IL
Iniciativa Liberal
0,73 %
26 votos
RIR
Reagir Incluir Reciclar
0,56 %
20 votos
NC
Nós, cidadãos!
0,53 %
19 votos
eu
LIVRE
0,51 %
18 votos
UMA
Aliança
0,48 %
17 votos
PNR
Partido Nacional Renovador
0,39 %
14 votos
PDR
Partido Democrático Republicano
0,34 %
12 votos
PURP
Partido Unido dos Reformados e Pensionistas
0,31 %
11 votos
MPT
Partido da Terra
0,28 %
10 votos
PPM
Partido Popular Monárquico
0,17 %
6 votos
PTP
Partido Trabalhista Português
0,14 %
5 votos
EM BRANCO
3,46 %
123 votos
NULOS


1,60 %
57 votos



sábado, 5 de outubro de 2019

Dia da Implantação da República Portuguesa



Cerimónia de Homenagem a José Relvas e aos Republicanos, realizada esta manhã de sábado, 5 de Outubro, no âmbito das Comemorações da Implantação da República Portuguesa. Teve lugar no Jardim Municipal com a deposição de uma coroa de flores, junto aos pés do monumento ao ilustre Alpiarcense que proclamou o novo regime à varanda dos Paços do Município de Lisboa, no dia 5 de Outubro de 1910.
«CMA»

"Carros Miniatura" Exposição Coletiva de Rodolfo Pinto, David Pedrosa e Rui Pereira



Patente durante o mês de outubro.
Nesta exposição colectiva estão expostos cerca de 300 carros miniatura, pertença destes três colecionadores, Rodolfo Pinto, David Pedrosa e Rui Pereira, que nos apresentam algumas das melhores peças das suas vastas coleções à comunidade alpiarcense. Encontram-se expostos carros miniatura de todos os géneros, alguns manuseados (bem esfolados), já "com muita brincadeira em cima".
«CMA»

MUNICÍPIO DE ALPIARÇA IMPLEMENTA "POSTO DE CARREGAMENTO ELÉTRICO".




Já implementado e a funcionar em breve, localizado no parque de estacionamento junto ao Jardim Municipal e da estrada Nacional N.118, na Rua Dr. Queirós Vaz Guedes. Este posto irá ter a capacidade de carregar 2 viaturas em simultâneo.

Devido à importância crescente que a mobilidade elétrica tem vindo a ganhar nos últimos anos, o Município de Alpiarça dá um importante passo no contributo para a mobilidade sustentável e para o aumento da eficiência energética no transporte. Cria o primeiro posto de carregamento elétrico de apoio alternativo, no sentido de apoiar os automobilistas aderentes à mobilidade eléctrica, assim como, incentivar e sensibilizar os automobilistas a aderir a uma medida menos poluente e mais amiga do ambiente, contribuindo para a redução das emissões de carbono para a atmosfera.
O posto de carregamento foi localizado de forma estratégica, permitindo aos utilizadores deixarem os seus veículos elétricos a carregar, podendo aproveitar o momento para usufruir dos espaços verdes, comércio e Posto de Turismo envolventes ao Jardim Municipal.
«CMA»

sexta-feira, 4 de outubro de 2019

Mostra Fotográfica "Longscape - longa exposição e paisagem" de Rui Horta


"Como a maioria dos amantes da fotografia a minha paixão começou por brincadeira e muita curiosidade. Sendo educador de infância de formação e profissão sempre usei a fotografia como uma ferramenta, uma forma de registar as atividades e brincadeiras das crianças..."

quinta-feira, 3 de outubro de 2019

Comemoração do Dia da Implantação da República Portuguesa


Pelas 9h00 do próximo dia 5 de Outubro de 2019 (Sábado), assista à Cerimónia de Homenagem a José Relvas e aos Republicanos, no âmbito das Comemorações da Implantação da República Portuguesa, que terá lugar no Jardim Municipal.
«CMA»

segunda-feira, 30 de setembro de 2019

Militante do PCP há 80 anos vaticina: "Aqui ganhamos sempre, o pior é o resto"




Manuel Miguel tem 96 anos e 80 de militância comunista ("com as quotas em dia", como faz questão de lembrar). Em Alpiarça, participou no comício com Jerónimo de Sousa e fez o seu vaticínio sobre o resultado de domingo. O concelho está ganho. "Devemos ficar mais ou menos na mesma".

Faz toda a diferença quando a campanha comunista joga em casa. Em Alpiarça, no distrito de Santarém, a câmara é do PCP e o pavilhão onde decorreu o almoço com o secretário geral estava cheio e animado. "É sempre assim", diz Manuel Miguel. O velho militante que, desde os 16 anos e na clandestinidade, começou por distribuir cópias do "Avante!" escondidas, no forro da samarra, acha que o partido "vai ficar mais ou menos na mesma". Ali, porém, o resultado está garantido: "Ganhamos sempre".

Jerónimo de Sousa levantou-se da mesa e, antes de subir ao palco, fez questão de o cumprimentar. Manuel Miguel gostou do gesto e assume ser um apoiante do líder e da sua estratégia política. A 'geringonça' "foi um passo em frente". E se é verdade que "o PS, no passado, nunca ajudou o partido", a verdade é que as coisas mudaram. "Mário Soares era um traidor, Costa é mais sincero", resume o velho militante comunista, que abraça literalmente a bandeira antes de a desfraldar.

Na sala do pavilhão de Alpiarça, há muitos anos de militância espalhados pelas mesas do almoço. Jerónimo também fez questão de cumprimentar um outra "glória" local do partido, que, discretamente, participava na ação da campanha. Custódio Ferreira, foi deputado eleito pelo PCP nas primeiras eleições democráticas. Tal como o líder comunista, foi um dos "constituintes", chamados em 1975 a fazer a primeira Constituição e a preparar as primeiras eleições para a Assembleia da República.

A sua biografia é longa e vem dos tempos da ditadura, onde foi dirigente sindical dos ferroviários e activista do MUD ou da campanha presidencial de Humberto Delgado. Foi ainda dirigente e autarca pelo PCP, mas como a militância não tem idade de reforma, mesmo com filhos, netos e bisnetos, faz questão de marcar presença "no apoio aos camaradas e à CDU".

Em casa, mesmo os jogos mais difíceis parecem ficar mais fáceis. O apoio das bases é "um conforto muito grande" que lhe "dá força para continuar esta batalha", diz Jerónimo. António Filipe, o deputado de Santarém e, novamente, cabeça de lista pelo distrito, também se entusiasma. "A prova de que a campanha está bem e recomenda-se está à vista", diz no arranque da sua intervenção e dirigindo-se à casa cheia.

A reconquista do deputado por Santarém parece assegurada para a próxima legislatura, mas com o clima propício, até se ganha entusiasmo eleitoral nas hostes comunistas. O distrito elege nove deputados para a Assembleia da República, mas há várias eleições que a representação do PCP se resume a um. "Não estamos condenados a eleger só um deputado", diz António Filipe, que lembra que "os deputados só estão eleitos depois de todos os votos contados". A sala aplaude e agita bandeiras.

Jerónimo também ganha alento. O dia correu de feição, mas ainda há muito caminho a percorrer na campanha. "Sois homens e mulheres calejados na democracia. Não vão deixar que ela fuja e de lutar pela possibilidade de uma vida melhor". O líder sabe que conta com aqueles que o aplaudem."Os votos aqui estão ganhos. Muito obrigada, camaradas, mas isso não chega", lembra. Ou, como disse Manuel Miguel, "o pior é o resto".
«Expresso»

.

.