.

.

.

.

terça-feira, 16 de abril de 2019

Pinturas no muro do Jardim Municipal de Alpiarça





As pinturas existentes no muro do Jardim Municipal de Alpiarça que retratam factos históricos daquele lugar, estão a deteriorar-se por motivo de - segundo os entendidos - as paredes não terem sido devidamente tratadas para o efeito.
«De: Manuel Dacosta»

segunda-feira, 15 de abril de 2019

Visita ao Palácio de Mafra | Município de Alpiarça, Comunidade de Leitores


ARTIGO DE OPINIÃO: Europeias ou antecâmara das legislativas?

Por:
Rodolfo Colhe

Europeias ou antecâmara das legislativas?

Se há coisa que se exige a um candidato é respeito pelos eleitores, apresentando propostas, falando daquilo a que vai e demonstrando os seus objetivos caso seja eleito.

Só deve ser candidato seja ao que for quem se sentir movido e qualificado para um cargo e nunca estando centrado em outros combates e disputas, porque se assim for qual é a razão de votar nesse candidato?

Claramente falo do candidato do PSD às Eleições Europeias, a campanha de Paulo Rangel centra-se em exclusivo no ataque ao governo e zero nas suas ideias ou no seu trabalho, porque será? Será por o seu trabalho não ser de relevo ou simplesmente porque o populismo já está tão enraizado neste PSD que é difícil deixar essa retórica? Diria que um pouco dos dois juntamente com a possibilidade de uma derrota histórica nas legislativas aterroriza o PSD que sabe os problemas que podem vir daí.

Diria que as legislativas estão a marcar demais as Europeias, diria até que nenhum partido está a conseguir isolar na perfeição as eleições europeias, sendo óbvio que esse isolamento não é pretendido por todos, afinal por que razão apresentou o CDS os seu candidatos às legislativas se não para antecipar a campanha das legislativas e debater o menos possível a europa?

Num momento em que o projeto europeu está a sofrer transformações que tornam difícil prever o seu futuro com o crescimento dos movimentos de extrema-direita e com processos tão sensíveis como o Brexit em mãos é inadmissível que se olhe para as eleições europeias como uma mera antecâmara das legislativas. Portugal tem a responsabilidade de estar na Europa de forma afirmativa e participativa e deve assumir em todos os momentos que o nosso lugar é lá.

Acho que em relação às Europeias se vão passar cenários interessantes com a Aliança e com André Ventura, e não é por acaso que me refiro a um projeto pelo nome e a outro pelo seu cabeça de lista. Na minha opinião a Aliança quer ser mais que o partido de Pedro Santa Lopes e está a tentar criar uma equipa para isso, já o Chega ou Basta mais não são do que o nome do projeto de um só protagonista. Se a Aliança ainda arrumar a casa pode não conseguir mostrar o que vale, a ligação de André Ventura com o Partido Popular Monárquico, o Partido Cidadania e Democracia Cristã e o Democracia 21 pode ser interessante de analisar mesmo não elegendo nenhum Eurodeputado, principalmente porque acho que há mais monárquicos do que os que votam geralmente no PPM e porque infelizmente também acho que á boleia da desinformação cresceu significativamente o número de pessoas com dificuldade em lidar com as minorias. 

Espero sinceramente que este mês e meio que falta sirva para esclarecer os eleitores e para valorizar o espírito do projeto europeu.

sábado, 13 de abril de 2019

INAUGURADO O PRIMEIRO LABORATÓRIO MÓVEL DE INOVAÇÃO E APRENDIZAGENS PELA CIÊNCIA, TECNOLOGIA, ENGENHARIA E MATEMÁTICA DO PAÍS




Realizou-se no passado dia 12 de Abril a cerimónia oficial de inauguração do primeiro Laboratório Móvel de Inovação e Aprendizagens pela Ciência, Tecnologia, Engenharia e Matemática (CTEM) em Portugal, nas instalações da Comunidade Intermunicipal da Lezíria do Tejo (CIMLT), em Santarém.
O Laboratório Móvel de Inovação e Aprendizagens pela Ciência, Tecnologia, Engenharia e Matemática (CTEM), integrado no Plano Integrado e Inovador de Combate ao Insucesso Escolar da Lezíria do Tejo (PIICIE LT), consiste num autocarro transformado, no qual serão desenvolvidas atividades e experiências inovadoras, planificadas e dinamizadas pelos Professores, tendo como público alvo crianças e jovens do pré-escolar ao ensino secundário. O Laboratório Móvel de Inovação e Aprendizagens CTEM irá circular pelos 19 Agrupamentos de Escolas integrados no PIICIE LT.
Neste laboratório de aprendizagem, os alunos irão encontrar diversas áreas de trabalho, tais como ciências, robótica, fabricação digital – impressora3D, drones, mecânica, realidade aumentada, entre outras. Através da experimentação pretende-se fomentar a inovação e criatividade, aliando as tecnologias às ciências.
Deste modo, pretende-se incentivar as aprendizagens por meio de experiências práticas e promover o desenvolvimento de capacidades para o século XXI, tais como pensamento crítico, criatividade, colaboração, resolução de problemas, comunicação, responsabilidade, autoconfiança, literacia digital e empreendedorismo.

Saiba mais sobre o PIICIE LT - Plano Integrado e Inovador de Combate ao Insucesso Escolar da Lezíria do Tejo em http://www.cimlt.eu/…/plano-integrado-e-inovador-de-combate….
CIMLT/CMA

REUNIÃO DA CÂMARA MUNICIPAL DE ALPIARÇA REALIZADA NO DIA 12 DE ABRIL DE 2019 NO AUDITÓRIO DOS PAÇOS DO CONCELHO

PERÍODO DE ANTES DA ORDEM DO DIA 


O Presidente da Câmara e os Vereadores abordaram diversos assuntos de interesse municipal.


PERÍODO DA ORDEM DO DIA

Ponto 1 – Ata para apreciação e votação.
Proposta de Ata n.º 06/2019 - Reunião realizada no dia 29/03/2019
Aprovada por unanimidade.

Ponto 2 – Bombeiros DECIR – Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Rurais.
Município de Alpiarça
Para Conhecimento: Foi dado conhecimento.

Ponto 3 – Proposta - Aprovação das Estratégias Municipais de Adaptação às Alterações Climáticas
(EMAAC).
Aprovado por unanimidade. 
Remeter à Assembleia Municipal

Ponto 4 – Proposta de Coordenadora Técnica – Programa de Contratos Locais de Desenvolvimento Social 4ª Geração (CLDS-4G).
Aprovado por maioria, com a abstenção dos vereadores do PS.

Ponto 5 – Protocolo de Colaboração entre o Município de Alpiarça e a Freguesia de Alpiarça –
Instalação da CPCJ.
Aprovado por unanimidade.

Câmara Municipal de Alpiarça 
13 de Abril de 2019

Estiveram presentes: Mário Pereira, Presidente; Carlos Pereira, João Arraiolos, Alzira Agostinho (em substituição de Sónia Sanfona) e António Moreira, Vereadores.

NOVO GABINETE DE ESTETICISTA E ESTILISTA DE UNHAS




Abriu hoje um novo gabinete de esteticismo e estilismo de unhas


Situado  na Rua Luís de Camões n.º 64, em Alpiarça, o  "Sandrine Estétika e Estilista de Unhas"  está pronto para pintar as unhas de cores diferentes se for este o desejo da cliente.

Um gabinete com novas técnicas na  aplicação de unhas de gel ou extensões onde poderá mudar a qualquer  altura o design das suas unhas e com manutenção  simples.



O gabinete  "Sandrine Estétika e Estilista de Unhas"  usa as técnicas mais inovadoras do mercado para que possa  satisfazer  o gosto de todas as clientes.

Vá até ao novo gabinete onde Sandrine Alves terá todo o prazer em recebê-la com novas novidades.

Saliente-se que a Empresária teve durante alguns anos um gabinete em funcionamento  na Rua Dr. Queiroz Vaz Guedes.

sexta-feira, 12 de abril de 2019

Programa 25 de Abril 2019 Município de Alpiarça


ESTATUTO DO ANTIGO COMBATENTE

Por:
Manuel da Costa


Mais de 40 anos depois (!) fomos finalmente ouvidos pelos políticos que nos abandonaram. Faltando, no entanto, resolver a trapalhada da "esmola", complemento de guerra que foi atribuído de forma confusa, injusta e desordenada que ninguém entende. Sobretudo aqueles que estiveram no mesmo palco de guerra cumprindo o mesmo tempo de serviço 

(em zona 100% de mato) e com complementos diferenciados de: 50, 70, 100, 150 Euros no mês de Outubro de cada ano, sendo que outros NADA recebem!
Orgulho-me de pertencer às muitas vozes que se ergueram ao longo de anos, nesta reivindicação justa e patriótica dos ex-combatentes. Vou de certo modo, dormir um pouco mais descansado. Espero que tudo isto, não venha sub-repticiamente a ter o habitual aproveitamento político do costume.


"Aprovada proposta de lei relativa ao Estatuto do Antigo Combatente

Foi hoje aprovada (11/04/2019) em Conselho de Ministros a proposta de lei relativa ao Estatuto do Antigo Combatente que consubstancia o reconhecimento do Estado Português aos militares que combateram ao serviço de Portugal, fornecendo o enquadramento jurídico que lhes é aplicável e reunindo numa só peça legislativa o conjunto de direitos consagrados pela Lei aos ex-militares ao longo do tempo.
O dia 11 de novembro - data do armistício que pôs fim à I Guerra Mundial - é definido como o Dia Nacional do Antigo Combatente.
O Estatuto do Antigo Combatente cria novos instrumentos, como o Plano de Apoio aos Antigos Combatentes em situação de sem-abrigo, destinado a apoiar o envelhecimento digno e acompanhado daqueles que serviram o país em teatros de guerra e incorpora instrumentos já existentes de apoio económico e sociais desenvolvidos pelo Ministério da Defesa Nacional com resultados comprovados, como a Rede Nacional de Apoio, o Plano de Ação para Apoio aos Deficientes Militares e o Centro de Recursos de Stress em Contexto Militar.
O diploma estabelece ainda a criação de uma Unidade Técnica Interministerial para os Antigos Combatentes - que tem como missão coordenar a implementação do Estatuto - assim como o Cartão do Antigo Combatente, um documento pessoal e vitalício que, além do carácter simbólico, constitui um instrumento de simplificação do acesso a direitos sociais e económicos consagrados na legislação portuguesa.
O universo de Antigos Combatentes – definido pela Lei 9/2002 (alterado em 2004 e 2009) – é actualmente de cerca de 485 mil cidadãos, com uma média de idades de 72 

7 MARAVILHAS DOCES DE PORTUGAL | EDIÇÃO 2019








O Município de Alpiarça submeteu duas candidaturas de doces tradicionais de Alpiarça ao concurso das "7 Maravilhas Doces de Portugal".
Vamos enaltecer as nossas origens, destacar a nossa doçaria e mostrar que preservamos a qualidade e autenticidade dos nossos produtos. A doçaria de Alpiarça é merecedora de toda a nossa dedicação.
Anunciamos aqui os nossos doces nomeados:
> Na categoria "Doce de Colher e Doce à Fatia" - PATUDOS
> Na categoria "Biscoitos e Bolos Secos" - ESSES DE AMÊNDOA
Fique atento às novidades...
7 Maravilhas Doces de Portugal:
https://7maravilhas.pt/
«CMA»

quinta-feira, 11 de abril de 2019

ISTO É: ALPIARÇA NO SEU PIOR





DESLEIXO;

ESQUECIMENTO;

ABANDONO...

Chamem-lhes   os nomes que quiserem mas..

É puro desleixo da autarquia que continua a mostrar uma certa incapacidade para cuidar da limpeza  dos passeios alpiarcenses.

Como o  desleixo continua a existir na limpeza dos passeios;

Quanto a limpeza nos passeios  os Serviços Camarários deixa muito a desejar;

Ou então o responsável pelos serviços de Higiene e Salubridade não deve andar pelas ruas de Alpiarça.

Que os eleitos não se esqueçam que esta Urbanização é muito frequentada por crianças que brincam nos passeios,
.
Também não se esqueçam do perigo das carraças para com as crianças 



Local: Urbanização do Casal dos Gagos

#BiblioCiberCode



quarta-feira, 10 de abril de 2019

Estudantes de Alpiarça visitaram instituições europeias




Dois alunos e uma professora do Clube Europeu da Escola José Relvas, em Alpiarça, estiveram em Bruxelas entre os dias 3 e 5 de abril, no âmbito de uma visita às instituições europeias promovida pelo Centro Europe Direct Oeste e Lezíria do Tejo.



A professora que coordena o clube, Virgínia Esteves, e os alunos Bernardo Lázaro e Afonso Graça, dos 8º e 9º anos, respetivamente, estiveram integrados num grupo de 30 participantes, entre outros professores e alunos, coordenadoras de bibliotecas escolares e municipais, e ainda jornalistas, que visitou os locais mais emblemáticos da União Europeia na capital da Bélgica.
Durante os três dias, o grupo visitou a Casa da História Europeia, a Comissão Europeia, onde assistiram a várias sessões e participaram num almoço onde esteve o Comissário Europeu Carlos Moedas, e o Parlamento Europeu, onde assistiram a uma apresentação sobre esta instituição e conheceram deputada Marisa Matias.
Os alunos alpiarcenses “tiveram a oportunidade de conhecer a realidade das instituições europeias, passando do virtual para o real, uma aprendizagem sobre o funcionamento e o poder de cada uma das instituições visitadas, uma experiência única pelos locais visitados, pela informação das sessões, pelo contacto com atores da realidade da União Europeia”, salienta Virgínia Esteves, que, enquanto professora, diz considerar “este tipo de atividades muito importantes”.
“Foram três dias intensos de aprendizagem sobre a União Europeia, contacto direto com a realidade belga, proporcionando excelentes momentos de convívios entre os participantes, visita ao centro histórico e locais turísticos desta bela cidade”, acrescenta ainda a docente da escola de Alpiarça, vila que esteve ainda representada neste grupo pelo coordenador interconcelhio das biblioteca municipais, Rui Gaspar, e pela coordenadora interconcelhia das bibliotecas escolares, Filomena Rubio.
«Rede Regional»

segunda-feira, 8 de abril de 2019

ARTIGO DE OPINIÃO: Famílias na vida política

Por:
Rodolfo Colhe

Famílias na vida política

Como é sabido da esmagadora maioria das pessoas que leem o que eu escrevo, o meu avô foi um reputado militante do PCP, reputado líder da classe operaria quando não era para todos, o meu pai um crónico possível candidato durante vários anos e em 2013 candidato a vereador, é este o mote para o meu artigo.

Dos muitos perigos que a democracia enfrenta, a demagogia e a tentativa de destruir o sistema político ou de pelo menos torná-lo o mais anárquico possível é dos mais perigosos, certamente isso serviria muito bem a vários interesses de vários interessados na falta de regulação.

Nas últimas semanas assistimos a um ataque quase sem precedentes, e só é quase porque já em 1992 o jornal “O Independente” dava conta das mulheres de ministros que ocupavam lugares de nomeação durante os mandatos de Aníbal Cavaco Silva, o mesmo senhor que hoje acha a prática “indecorosa”. Mais uma vez calado seria um poeta. (https://poligrafo.sapo.pt/politica/artigos/familygate-governo-de-cavaco-silva-tinha-15-mulheres-de-ministros-e-de-secretarios-de-estado)

Há que assumir algo muito concreto, os lugares de confiança política são exatamente aquilo que o nome diz, não são tachos para tios, primos, netos ou mulheres são locais onde os governantes querem pessoas em quem podem confiar vivamente tanto do ponto de vista técnico, como ideológico e da não divulgação de informação entre outros, e esses lugares podem ser ocupados por tios, primos, netos ou mulheres de algum outro governante se reunirem esses requisitos.

Há uma informação da qual talvez nem todas as pessoas estejam cientes, a subida na hierarquia política é tramada, são muitas horas, muitas noites sem dormir, muitas viagens e muito sapos engolidos e isso leva a que muitas relações comecem nas juventudes partidárias enquanto um vai puxando pelo outro até que um dia um chega lá e o cônjuge perde a sua oportunidade de estar na linha da frente restando-lhe o trabalho de bastidores, e olhem que nem sempre é o melhor que lá chega. Tal como muitas médicas casam com médicos, muitas atrizes com atores muitas políticas casam com políticos
.
A discussão que tem acontecido é pura demagogia sem interesse para a sociedade e muito menos para a democracia, a questão é outra, porque é tão difícil crescer dentro dos partidos? Porque estão os partidos tão fechados?
Essas questões devem sim ser respondidas para bem de uma mudança de paradigma que se impõem a bem dos princípios de abril. Estou certo que um dos principais passos será a intensificação do sentido de cidadania, mostrar o que seria o mundo sem políticos e políticas de ação, mostrar que isto de andar na política não é nenhum bicho-de-sete-cabeças.

Voltando ao meu mote inicial deixo algumas questões, tenho eu menos legitimidade por o meu avô e pai serem reconhecidos pela sua atividade política? Se o meu avô tem exercido um cargo de Vereador ou Presidente de Câmara e têm nomeado o meu pai para um cargo de chefia (que ainda hoje é a sua carreira profissional sem que o seu pai tivesse feito por isso) ou de confiança política (que exerceu sem ajuda do seu pai) teria sido assim tão errado? E se um dia eu exercer um cargo de Vereador ou Presidente de Câmara e optar por colocar o meu pai como chefia ou em nomeá-lo, isso estaria assim tão errado? A maioria penso que responderia não a todas as questões pois conheciam o meu avô e conhecem o meu pai, então por favor não façam um raciocínio diferente só por não conhecerem as pessoas.

domingo, 7 de abril de 2019

WORKSHOP/FORMAÇÃO "CUIDADOS A TER COM O SOL"


Realizou-se no passado dia 5 de Abril no Auditório da Câmara Municipal de Alpiarça um workshop/formação "Monitores amigos do Sol", com relevo para a exposição solar das crianças em contexto de OTL e CAF, organizado pela Liga Portuguesa Contra o Cancro, que contou com a participação dos funcionários da Câmara que trabalham com crianças e os Escuteiros de Alpiarça..
«CMA»

VINHOS E PRODUTOS DE ALPIARÇA PROMOVIDOS EM ESPANHA PELOS ALUNOS E PROFESSORES DO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE JOSÉ RELVAS no âmbito do projecto ERASMUS+ " ATRÉVETE A EMPRENDER"




Este Projeto teve a primeira atividade com alunos o ano passado, em Portugal, e terminou agora no país coordenador que é a Espanha.

O Projeto tem como parceiros Croácia, Itália, Espanha, Grécia, Polónia e Portugal, tendo existido mobilidades com alunos em todos os países. 
Na semana em que foi dado por finalizado o trabalho, os diferentes países participaram numa Feira, na vila de Hellin, em que cada um divulgou o seu produto - o de Alpiarça foi o vinho. Nas malas todos os alunos levaram os produtos - vinhos, doçaria tradicional e artigos e folhetos promocionais - para serem divulgados na tenda de Alpiarça.

«CMA»

sexta-feira, 5 de abril de 2019

ÁGUAS DO RIBATEJO CONSOLIDOU CRESCIMENTO SUSTENTADO EM 2018



ÁGUAS DO RIBATEJO terminou o exercício de 2018 com um resultado líquido de 1.676.155,00 €. Os proveitos serão aplicados em investimentos e na melhoria do tarifário para famílias numerosas e carenciadas.
Relatório de Gestão e Contas de 2018 foram aprovados por unanimidade na assembleia geral de 28 de março após apreciação nos sete municípios que integram a AR: Almeirim, Alpiarça, Benavente, Chamusca, Coruche, Salvaterra de Magos e Torres Novas.
Pedro Ribeiro, Presidente da Assembleia Geral da AR congratulou-se com os resultados obtidos. “Este relatório mostra que a AR foi uma excelente opção e continua no bom caminho para garantir a sustentabilidade económico-financeira assegurando serviços de qualidade aos clientes, consumidores e utilizadores”, referiu o Presidente da Câmara de Almeirim.   
Ainda assim, a AR regista-se uma quebra de 22% no resultado líquido, em relação ao ano anterior, que teve a ver com a redução do volume de negócios e dos subsídios.
Em 2018, os volumes de água e água residual faturados registaram uma descida de 6,5% e 3,5%, respetivamente.
Os primeiros meses do ano de 2018 registaram níveis de precipitação muito acima do normal, o que se traduziu num decréscimo significativo da água produzida e faturada.
“Se do ponto de vista das disponibilidades hídricas esta situação é favorável, já no que se refere às receitas geradas pela empresa a situação é a inversa. Foi possível ainda assim manter um nível de resultados positivo, consolidando a situação económico-financeira da empresa”, refere o Presidente do Conselho de Administração, Francisco Oliveira, citando o relatório e contas.
No ano de 2018, a AR subiu o número de clientes do serviço de abastecimento e saneamento. Atualmente a AR terminou o exercício com 75630 clientes mais 391 que no ano anterior, contrariando uma tendência para a redução de clientes.

A Dívida Líquida Financeira registou uma descida superior a 4%, muito por força da diminuição dos custos dos financiamentos externos obtidos para concretização das empreitadas, que se traduziu no decréscimo do Passivo Não Corrente, em comparação com o período homólogo.
Os níveis de Autonomia Financeira e de Solvabilidade melhoraram quando comparados com os do período homólogo, “significando que a capacidade da empresa para fazer face aos seus compromissos é hoje maior do que no passado”, refere o Presidente Francisco Oliveira.

Plano de Investimentos da AR prevê a concretização de 21,5 ME até ao final de 2021
em operações nos sistemas de tratamento de águas residuais e nos sistemas de abastecimento de água.
As intervenções para construção de novos equipamentos e infraestruturas serão financiadas pelo programa europeu POSEUR PORTUGAL 2020, ainda assim, exigem um enorme esforço financeiro da empresa com recurso à banca e a capitais próprios.
Todavia, algumas intervenções de ampliação e requalificação de sistemas serão realizadas apenas com capitais da AR.

Na Assembleia Geral ficou vincada a necessidade de sensibilizar os clientes para se ligarem às redes de saneamento de modo a não comprometer o funcionamento das infraestruturas e equipamentos construídos e a garantir a sustentabilidade dos sistemas.
Foi ainda manifestada preocupação em relação à anunciada seca no período de Verão que vai exigir o reforço das campanhas de informação e sensibilização para o uso eficiente da água e combate ao desperdício.
A AR vincou o compromisso de reduzir as perdas de água, que no final de 2018 eram de 32%, valor abaixo da média nacional, mas ainda longe do objetivo dos 20%. 

RESUMO DOS Dados Económico-Financeiros


DEZEMBRO

DEZEMBRO

Var.



2018

2017

%

Volume de Negócios (1)
 
15.938.844
 
16.461.031
 
-3,17%

EBITDA (2)
 
8.525.235
 
9.733.396
 
-12,41%

Res. Antes Impostos
 
2.213.130
 
2.862.074
 
-22,67%

Resultado Líquido

1.676.155

2.166.172

-22,62%

Valores em euros
      

       

(1) Vendas + Prestação de Serviços
     
(2) Resultado Operacional + Amortizações + Provisões

Medalha de Mérito Desportivo Coletivo atribuído pela Câmara Municipal de Alpiarça à Secção de Patinagem de Velocidade da Sociedade Filarmónica Alpiarcense 1o de Dezembro



Começámos em 2015, também em Abril, com pequenas atividades de demostração e divulgação desta modalidade. Desde esta altura que esta dinâmica está presente e nunca se perdeu, graças às várias pessoas que foram fazendo parte da secção. O que conseguimos alcançar até ao momento, foi obra e graça do esforço conjunto da secção, pais e atletas, bem como do apoio de várias instituições públicas tais como Bombeiros Voluntários de Alpiarça, Junta de Freguesia de Alpiarça e obviamente a Câmara Municipal de Alpiarça. É com todos vós que conseguimos ser dinâmicos, ativos e também felizes!!
Acreditamos que ainda estamos no início dos nossos sonhos (por sinal, este mês fazemos 4 anos) e, até ao momento, organizámos várias atividades, entre as quais, destacamos o Campeonato Nacional de Estrada em junho de 2018 que promoveu a participação de 160 atletas de 15 clubes.
Já organizámos 2 Torneios da Amizade em Alpiarça, torneio de caráter regional e, este ano, vamos organizar o terceiro no dia 1 de junho!! A este torneio, associámos o nome de uma pessoa que, infelizmente já não se encontra entre nós e que foi imprescindível na implementação desta modalidade em Alpiarça: Vasco Pimenta d'Aguiar!!
Entre outras, organizamos também aulas abertas, a próxima é este mês dia 27, bem como ações várias de angariação de fundos para a nossa atividade.
Obrigado a todos os que têm contribuído para o nosso crescimento, para o nosso desenvolvimento, para a nossa felicidade!!!
«de Ana Paula Marques»

As Melhores Histórias Nascem aqui!



No dia 6 de abril, sábado, pelas 15h00
As Melhores Histórias Nascem aqui!
Vamos conversar sobre cidadania, respeito pelo outro e pelos animais,
saber como podemos proteger o ambiente e cuidar da nossa saúde através de pequenas mudanças nos nossos hábitos.
E ainda vamos cozinhar e comer coisas muito apetitosas
Participem, é gratuito!
O mundo vegano está a gerar grandes transformações sociais, adoptando um estilo de vida consciente, respeitador do ambiente, defendendo a abolição dos produtos animais e seus derivados no prato.
As Melhores Histórias Nascem aqui tem como mote o livro Cozinhar ComPaixão. As suas quatro autoras, Maria João Lima, Cristina Nunes, Maria Beatriz Vaudano e Ana Cristina Marques, professoras na Escola Secundária Professor José Augusto Lucas, Linda-a-Velha, decidiram dinamizar um projecto que defende um estilo de vida diferente. Do terreno da escola e do êxito que tem constituído junto dos alunos e dos professores, a ideia vai alargar-se a outras escolas portuguesas e este livro é um primeiro passo para expandir a iniciativa a todo o país.
«n: fnac.pt»

OTL/CAF PÁSCOA 2019


quarta-feira, 3 de abril de 2019

FALTA DE VIATURAS NO POSTO TERRITORIAL DA GNR DE ALPIARÇA



Uma delegação de dirigentes da Associação dos Profissionais da Guarda – APG/GNR realizou uma volta ao dispositivo do Comando territorial de Santarém, no sentido de aferir os problemas sentidospelos profissionais.
A tónica dominante entre os profissionais é o descontentamento motivado pelo facto de ainda não se ter processado a contabilização do tempo de congelamento das carreiras, algo que já aconteceu nas carreiras gerais da administração pública, o atraso das promoções relativas ao anode 2018, assim como o tempo de espera para promoção de Cabo a Cabo-chefe, em que nalgumas situações chegam aos 19 anos até que estas ocorram.
A falta de viaturas e as precárias condições físicas de instalações têm como exemplos mais gritantes o Destacamento Territorial de Coruche e o Posto Territorial de Alpiarça.
A APG/GNR congratula-se com o início das obras de requalificação do Posto Territorial de Salvaterrade Magos e do Posto Territorial de Alcanena, situações que a seu tempo foram levantadas por esta Associação, no sentido de garantir condições de serviço ao respectivo efetivo.
Relativamente ao Posto de Alcanena, considerando que as obras se encontram avançadas, a Associação espera que a inauguração ocorra durante o 1º semestre de 2019, deixando no entanto o alerta para que o edifício seja inaugurado com garantia de que seja equipado com mobiliário novo e adequado àquela nova estrutura, não sendo admissível que tal venha a ser colocado em causa.
A APG/GNR, a maior e mais antiga Associação Profissional da GNR nunca cederá na defesa dosdireitos dos profissionais da GNR, mantendo-se atenta e sempre pronta para atuar mesmo em tempos de repressão, como atualmente se vivem.

sábado, 30 de março de 2019

SUSTENTABILIDADE FINANCEIRA NO MUNICPIO DE ALPIARÇA



Segundo o Editorial da “Informação Municipal” o Município de Alpiarça atingiu a sustentabilidade financeira em 2018.

Pela pena de Mário Fernando Atracado Pereira (foto) presidente da Câmara Municipal de Alpiarça ficamos a saber que o “Município de Alpiarça atingiu um nível de sustentabilidade financeira, deixado neste momento de estar em excesso de endividamento”.

Mais escreve o mesmo que o “Município de Alpiarça equilibrou as suas contas depois de mais de uma década de endividamento excessivo e de inerente situação de desequilíbrio financeiro estrutural em resultado das opções da anterior gestão política da autarquia.

Ao longo destes anos não  foi possível recorrer a empréstimos bancários para suportar e concretizar as nossas opções de investimento. Ao invés, neste período reduzimos quase seis milhões de euros da divida global de 23 milhões e 300 mil euros que encontramos de despesas que outros antes fizeram”.

Em “2009, o Município estava com 5 milhões de euros acima do limite de endividamento” mas no final de “2018 está mais de 1 milhão de euros abaixo desse limite” definido pela lei das finanças locais.

OS “RATOS DA MINHA RUA” PORQUE A MINHA RUA JÁ NÃO É O QUE ERA…




A minha rua já não é o que era.

Na minha rua estão trinta e uma  casas desabitadas e algumas completamente abandonadas.

Dias da semana há em que a minha rua parece uma “cidade deserta”.

Os políticos da minha terra deram cabo da minha rua.

Em vez de desenvolver a terra da minha rua conseguiram acabar com quase tudo o que de bom tinha a minha terra.

Dia após dia a minha rua está a finar.

A minha rua dantes tinha:

uma espingardaria,

tabernas,

jardim público que até tinha baloiços para as crianças se divertirem,

casa de banho pública,

casas agrícolas,

vacarias,

serragem,

barbeiros,

talhos,

sapateiros,

oficinas de bicicletas,

alfaiates,

agricultores,

peixaria,

lojas de roupas,

comerciantes e negociantes,

uma misericórdia onde se cuidava e alimentava gratuitamente dos pobres e, onde nasceram muitas crianças,

E outras coisas mais.

Hoje contam-se pelos dedos de uma mão os estabelecimentos que estão em funcionamento.

Os que teimam em continuar com a porta aberta deviam merecer uma “medalha”.

Na minha rua, houve durante décadas e décadas “Cortejos das Vindimas”.

Na minha rua realizava-se a “Festa da Vindima”

E na minha rua até havia casas agrícolas que pela altura da vindima tinham “Barrões” e “Barroas”,

aos fins de semana os agricultores permitiam que houvesse  “Bailes de Barroas”.

Hoje a minha rua está impregnada de política e de incompetência cujos políticos não conseguem inverter este marasmo e esta decadência.



Há dias que a minha rua tem com passeantes “ratos do tamanho de um coelho” que teimam em atravessar a rua, sem permissão de quem quer que seja, em busca de comida ou de algo esquecido nas casas que estão desabitadas e abandonadas.

Pobre rua a minha,

Pobre terra a minha que merecia melhor.

.

.