terça-feira, 15 de janeiro de 2019

ARTIGO DE OPINIÃO: Vale tudo por boas audiências?

Por:
Rodolfo Colhe

Vale tudo por boas audiências?


Confesso que se todos as pessoas fossem como eu, e ainda bem que não são, as televisões só teriam desporto e notícias e certamente não teriam programas como os de Manuel Luís Goucha e a Cristina Ferreira, no entanto respeito os apresentadores e acho até que a Cristina Ferreira faz um ótimo papel. As pessoas gostam e nem todos podemos estar interessados em política e afins.
O mais natural neste período seria os telejornais e redes sociais estarem virados para o frio, as gripes e para os hospitais entupidos, mais eis que para a TVI decide chamar Mário Machado, um indivíduo que já cumpriu pena pelos motivos que se sabe, um ser que representa grande parte do que há de mau na sociedade moderna a um dos seus programas de maior audiência. O ponto de partida para falar do assunto é simples, Mário Machado não é Bolsonaro, não é Marine Le Pen, não é Viktor Orbán nem nada que se pareça com tal, todos os outros tentam impor os seus maus princípios através do populismo e da desinformação mas Mário Machado tenta faze-lo através da violência. Bolsonaro, Marine Le Pen e Viktor Orbán têm um programa político e Mário Machado um gangue. São demasiadas diferenças para que o argumento da liberdade política seja colocada em causa.
Mas confesso que dentro de tudo o que se passou á volta deste tempo, o que me incomodou e estranhamente incomodou mesmo muito foi a forma displicente e leviana como se questiona se faz falta um novo Salazar. Então e os que sofreram com a ditadura? Então e aqueles que perderam familiares no Ultramar? Então ao fim de pouco mais de 40 anos, já há quem queira abdicar da liberdade? Mais estranho é quando o programa que traz este assunto é conduzido por um individuo homossexual que por vivermos num país livre e progressista já é casado com outro homem. Será que num país liderado por Mário Machado ou pelo novo Salazar, Manuel Luís Goucha poderia casar com outro homem? Duvido que sim.
Não estando contentes com o sucedido, a TVI decide convidar para o mesmo programa Alexandre Frota, um apoiante de Bolsanaro a quem são atribuídas frases onde assume a abuso sexual, um adepto da violência e dos insultos, mas é este o caminho que a TVI quer seguir?
Não devemos de forma alguma esconder que existem vários grupos e movimentos apoiantes da ditadura, do racismo e da xenofobia mas de forma alguma lhes podemos oferecer palco para dançarem a seu belo prazer. Eles que vão a votos e joguem com as armas que dispõem, alguns políticos bastante polémicos e com os quais não concordo em nada como é o caso do André Ventura que fundou, inclusive, um partido fizeram esse caminho e vão á luta, apesar de lhes desejar uma enorme derrota nas urnas não o posso de forma alguma comparar com indivíduos que fazem uso da violência para sua promoção.
Não achando nem um pouco piada ao facto do Presidente da República ter ligado para a Cristina Ferreira e de isso lhe ter dado um empurrão na luta das audiências, espero que os portugueses demonstrem claramente que não querem este tipo de personagens nos seus programas de eleição.
Várias páginas que se ocupam da política alpiarcense partilharam a notícia que dava conta da decisão do Tribunal de Contas em manter a condenação a Dra. Vanda Nunes “por ter nomeado e mantido ilegalmente em regime de substituição durante um longo período uma funcionária no cargo de chefe de divisão administrativa.” A Dra. Vanda Nunes é uma amiga por quem tenho muita consideração, foi uma excelente Vereadora e uma excelente Presidente, estou certo que este caso não passou de um erro administrativo, tanto mais que a CDU sendo oposição na altura em que os factos ocorreram decidiu posteriormente manter a funcionária em causa largos anos nas mesmas funções. Para mim esta decisão do Tribunal em nada mancha a carreira da Dra. Vanda Nunes até porque acredito que ela ainda tem muito a dar.

domingo, 13 de janeiro de 2019

Guia de Enoturismo do Tejo


O Guia de Enoturismo do Tejo, promovido pela ERTAR, pelos Vinhos do Alentejo e Tejo e pela APVCA, inclui 20 entradas de rotas enoturísticas de nove dos municípios da região do Tejo – Almeirim, Alpiarça, Azambuja, Benavente, Cartaxo, Coruche, Rio Maior, Salvaterra de Magos e Santarém. Este trabalho foi realizado pela jornalista Maria João Almeida e está à venda na FNAC e na Bertrand, com uma tradução em inglês para abranger um maior número de turistas.

«Os turistas têm agora à disposição uma recolha das casas vitivinícolas da região da Lezíria do Tejo que podem ser visitadas e onde se pode fazer uma prova de vinhos», explicou Ceia da Silva, presidente da Entidade de Turismo do Alentejo e Ribatejo.

Luís Castro, presidente da Comissão Vitivinícola Regional do Tejo, também defendeu a ideia da união entre municípios para a captação de turistas e sublinhou a proximidade com a capital do país.

«Estamos perto de Lisboa e do aeroporto e este guia é muito importante para conseguirmos captar turistas estrangeiros nestes locais estratégicos», sublinhou.

O guia inclui simbologia que permite rapidamente ao leitor perceber se o enoturismo faz visitas à adega ou às vinhas, se possui loja, se é possível fazer provas, se o espaço tem restaurante ou outra área para degustações gastronómicas ou, até mesmo, alojamento. Está ainda a ser preparado um mapa que vai ser anexado ao guia.
«PORT.COM»

sexta-feira, 11 de janeiro de 2019

Apresentação do livro "A Menina dos Ossos de Cristal" de Ana Simão


"A Menina dos Ossos de Cristal”  de Ana Simião é um livro editado pelo Clube do Livro SIC sobre a temática da deficiência, exclusão social, abusos sexuais, igualdade de oportunidades e cidadania. Faz parte do Plano Nacional de Leitura do Ministério da Educação (LER +). 

Tribunal de Contas mantém condenação de ex-autarca de Alpiarça



Vanda Nunes (foto), ex-presidente da Câmara de Alpiarça, perdeu o recurso que apresentou para contestar uma decisão do Tribunal de Contas (TC), que em 2014 a condenou a pagar uma multa de 2.040 euros por ter nomeado e mantido ilegalmente uma funcionária no cargo de chefe de divisão administrativa.

Segundo a notícia do jornal “Público”, um novo acórdão do TC dá como “plenamente comprovada” a acusação deduzida pelo Ministério Público, e considera que Vanda Nunes “incorreu na prática da infração financeira sancionatória, ao violar normas de assunção, autorização e pagamento de despesas públicas”.

A funcionária foi nomeada em regime de substituição em novembro de 2008 e manteve-se até março de 2010, sem que a Câmara tenha aberto concurso no prazo previsto na lei.

Como o regime de substituição cessava automaticamente ao fim de 60 dias, a partir daí, a funcionária permaneceu nas funções numa situação de ilegalidade, assim como a despesa com as remunerações pagas, a rondar os 49 mil euros, segundo o mesmo jornal.

A irregularidade, conta ainda o “Público”, foi detetada numa auditoria da antiga Inspeção-geral da Administração Local (IGAL), em 2010, tendo o TC sancionado a ex-autarca, que foi também vice-presidente da CCDR-LVT, ao pagamento de uma multa de 2.040 euros.

« Rede Regional»

quarta-feira, 9 de janeiro de 2019

O Município de Alpiarça apresenta a edição de janeiro/fevereiro 2019 de Alpiarça ConVIDA


Alpiarça ConVida é uma agenda de eventos culturais, desportivos, turísticos e associativos que pretende divulgar, não só o que se faz no concelho, mas também, convidar o público a usufruir do que Alpiarça tem para oferecer.
Alpiarça ConVida, participe e divulgue porque Alpiarça é: CulturAgora!

DESCIDA DE TEMPERATURAS E VENTO FORTE VÃO AUMENTAR SENSAÇÃO DE FRIO




IPMA prevê aumento do desconforto térmico entre quinta-feira e sábado, devido à intensificação do vento de leste.

As temperaturas mínimas vão descer entre 5 a 8 graus Celsius na madrugada de quinta-feira no interior Norte e Centro, especialmente nas terras altas da Beira Alta. Além da descida das temperaturas, o IPMA prevê um aumento do desconforto térmico até sábado, devido à intensificação do vento do quadrante leste, sobretudo nas terras altas. Prevê-se formação de geada a chegar junto ao litoral.

“A partir da madrugada de dia 10, prevê-se a substituição gradual de uma massa de ar polar por uma massa de ar com características de ar Árctico sobre Portugal continental, transportada do interior do continente Europeu”, informa o IPMA em comunicado.

“Como consequência, a temperatura mínima deverá descer no dia 10 no interior Norte e Centro, especialmente na Beira Alta, onde nas terras altas, as descidas poderão ser da ordem de 5 a 8 graus Celsius. Assim, os valores da temperatura mínima deverão variar genericamente entre 2 e 6 graus, sendo inferiores no interior Norte e Centro, onde variarão aproximadamente entre -4 e 1 graus”, acrescenta.

Na sexta-feira, a descida vai estender-se ao restante território (com descidas da ordem de 2 a 4 graus), mantendo-se os valores baixos pelo menos até sábado.

O IPMA prevê também uma descida dos valores da temperatura máxima na quinta-feira no interior Norte e Centro e na sexta-feira em todo o território. Na sexta-feira, a temperatura máxima deverá variar aproximadamente entre 10 e 14 graus.

Dias frios, dias quentes

O instituto refere que, “desde o início de Janeiro, têm-se verificado noites frias”, com “valores da temperatura mínima do ar inferiores aos valores médios e mesmo inferiores aos valores que só ocorrem em 10% dos casos”. Por outro lado, o IPMA realça também a “ocorrência de dias quentes” com “valores de temperatura máxima superiores aos valores médios e mesmo superiores aos valores que só ocorrem em 10 % dos casos”.

De 1 a 9 de Janeiro, em cerca de 50% das estações registaram-se valores de temperatura mínima inferior a 0 graus, consecutivamente em algumas regiões do Norte e Centro.

Os menores valores da temperatura mínima, 7 graus negativos, registaram-se nos dias 5 e 6 de Janeiro, em Miranda do Douro e Chaves, respectivamente.

Por outro lado, os maiores valores da temperatura máxima registaram-se a 2 de Janeiro em Rio Maior (20,8 graus) e no dia 1 em Braga (20,5 graus).
«Público»

terça-feira, 8 de janeiro de 2019

VENHA ATÉ Á BARRAGEM DOS PATUDOS




SUBA E DESÇA ESTAS ESCADAS
ESTÃO BONITAS E LIMPAS

"ATJUDITETOUR” UM EMPRESA ALPIARCENSE EM EXPANSÃO



A “AtJuditetour” é uma empresa voltada para a criação e organização de programas turísticos no Ribatejo e é gerida pela empresária Judite Gregório.
Um empresária que “decidiu recomeçar a vida de uma forma única, a proporcionar a outras pessoas experiências ligadas às suas próprias paixões, os cavalos, os vinhos e a gastronomia tradicional, a aventura na natureza, o convívio, e a partilha de tradições”.
A responsável pela empresa  AtJuditetour” cuja sede se situa em Alpiarça é “uma apaixonada pela região onde vive, o Ribatejo, rica do ponto de vista paisagístico, cultural e tradicional”.


Judite decidiu dar a conhecer o que a região e o país têm de melhor para oferecer, de uma forma relaxante e cuidada, num ambiente acolhedor e familiar.
“Criar e Organizar Programas Turísticos” únicos, na região do Ribatejo, o principal objectivo da empresa turística.

Para o efeito colocou ao serviço da empresa e dos seus clientes uma nova viatura (foto) cujo fim são os circuitos turísticos.

CANTAR AS JANEIRAS NOS PAÇOS DO CONCELHO (II)


As crianças da educação pré-escolar e jardim de infância do Agrupamento de Escolas de José Relvas e da Fundação José Relvas cumpriram hoje a tradição de Cantar as Janeiras aos trabalhadores e eleitos da Câmara no edifício dos Paços do Concelho. 
A todos, os votos de um Bom Ano Novo!
«CMA»

segunda-feira, 7 de janeiro de 2019

HÁ QUEM DIGA QUE A "ZONA INDUSTRIAL DE ALPIARÇA" NÃO PASSA DE UM AMONTOADO DE “FERRO VELHO”


Não passa de um amontoado de “ferro velho”,

De terrenos vazios e abandonados,

De pequenas hortas.

Na verdade a Zona Industrial de Alpiarça, de “Industrial” só tem o nome, salvo duas ou três excepções que se contam pela metade dos dedos de uma mão.

É PENA,PORQUE ALPIARÇA AINDA TEM MUITO PARA DAR E FAZER.

domingo, 6 de janeiro de 2019

Proteja-se do frio em segurança: cuidados a ter





O frio intenso que se tem feito sentir este mês, com vários distritos portugueses a atingirem temperaturas negativas durante alguns dias consecutivos, não é razão para alarmismos. Afinal, estamos no inverno e o frio, associado a baixas temperaturas e a outros fatores meteorológicos, é a sua principal característica. As vagas de frio são por isso mesmo processos comuns nesta altura do ano. Ainda assim, saiba como adotar cuidados extra em casa e na rua. Sendo este um processo previsível, seja prudente e reforce o frigorífico com alimentos e líquidos que ajudem a proteger o seu organismo.
Poderá ocorrer uma vaga de frio em Portugal... Que caso aconteça, dá-se quando uma massa de ar frio e seco se desenvolve sobre uma área continental. Denomina-se vaga de frio quando durante pelo menos seis dias consecutivos, a temperatura mínima do ar é inferior em 5 ºC ao valor médio das temperaturas mínimas diárias no período de referência. Nestes processos meteorológicos dão-se reduções significativas, às vezes bastante bruscas, das temperaturas diárias fazendo os termómetros registar valores abaixo dos 0 ºC. A estas ocorrências estão quase sempre associados os ventos, que sendo moderados ou fortes, ampliam os efeitos do frio. Em Portugal, estas situações são originadas pelo posicionamento do anticiclone dos Açores próximo da Península Ibérica ou de um anticiclone junto à Europa do Norte.
As consequências duma vaga de frio podem ser devastadoras se não forem tomados os cuidados necessários. Podem ser a causa de morte por hipotermia, sobretudo em grupos de pessoas mais vulneráveis, como crianças e idosos. Por isso mesmo, face às temperaturas baixas que se fazem sentir por todo o país, saiba aqui as recomendações da Proteção Civil à população num conjunto de procedimentos para combater o frio de forma segura.
Tenha especial atenção com os idosos e crianças para evitar queimaduras e se utilizar cobertores elétricos, cumpra as instruções de segurança e desligue-os antes de se deitar.
·         Proteger nariz e boca evitando a entrada de ar frio nos pulmões bem como mudanças bruscas de temperatura;
·         Uso várias camadas de roupa adequada para o Inverno (luvas, gorro, cachecol, casaco e calçado quente);
·         Evite a exposição prolongada ao frio em espaços exteriores e o esforço físico e faça por ingerir bebidas e alimentos quentes;
·         Proteja as extremidades do corpo;
·         Se for conduzir adote uma postura defensiva devido à possibilidade de água e gelo no pavimento.
·         Se tiver lareira em casa não deixe que o monóxido de carbono se acumule pelo perigo de intoxicação, abrindo uma janela ocasionalmente para que haja renovação do ar.
·         Seja particularmente vigilante relativamente a familiares ou a vizinhos em situação de maior isolamento.
·         «Alfredo Graça»

CASA DOS PATUDOS


No ano de 2018 a Casa dos Patudos - Museu de Alpiarça foi visitada por 11.192 visitantes.
Obrigado a todos que nos visitaram e ficaram a conhecer a Casa dos Patudos.
Esperamos a sua visita em 2019!
Ao longo destes 58 anos temos mantido este legado, único no país, contribuindo para a sua preservação e divulgação. 
Disso são exemplo o reconhecimento da Entidade Regional de Turismo que nos agraciou com o prémio de Melhor Projecto Público nos anos de 2015 e 2017, nos Prémios Turismo do Ribatejo. 
Também a Associação Portuguesa dos Municípios com Centro Histórico (APMCH), que pelo trabalho notável de recuperação do edifício e dos espaços envolventes da Casa dos Patudos - Museu de Alpiarça, atribuiu, no Dia Nacional dos Centros Históricos, a Medalha de Ouro ao Município de Alpiarça.
Foto: Alegoria às Artes, Porcelana de Meissen, Século XIX.

«Casa Museu  Patudos»

sábado, 5 de janeiro de 2019

O Rancho Folclórico da Casa do Povo de Alpiarça canta as Janeiras





Ontem à noite

o Rancho Folclórico da Casa do Povo de Alpiarça veio até à sede da Junta cantar-nos as Janeiras.
O Rancho da Casa do Povo teve a sua estreia num espetáculo realizado em Alpiarça a 3 de junho de 1971 e logo no dia 6 desse mês atuaria em Santarém, na Feira do Ribatejo.
Ao Rancho, o nosso obrigado!
«FA»

CANTAR AS JANEIRAS NOS PAÇOS DO CONCELHO


Os utentes da Fundação José Relvas foram hoje os primeiros neste ano a cumprir a tradição de Cantar as Janeiras aos trabalhadores e eleitos da Câmara no edifício dos Paços do Concelho. 
A todos, os votos de um Bom Ano Novo!
«CMA»

sexta-feira, 4 de janeiro de 2019

Plano de Contingência de Inverno




Plano de Contingência de Inverno

Infeções respiratórias – Gripe

É previsível que o recurso aos cuidados de saúde possa aumentar nos próximos dias por força dum aumento do número de utentes/doentes com sintomatologia respiratória.

Neste sentido e em cumprimento de orientações superiores, o ACES Lezíria entendeu reforçar os atendimentos destinados a este tipo de doentes no intuito de lhes ser garantido o devido acompanhamento.

Assim e independentemente das medidas individuais que cada doente deve tomar quando a sintomatologia é gripal, como seja:

• Limitar o contacto com outras pessoas, tanto quanto possível – mantendo a distância de pelo menos 1 metro;

• Procurar dormir e estar num quarto isolado;

• Permanecer em casa sempre que possível;

• Utilizar lenços de papel;

• Se tossir ou espirrar “tapar” e proteger a boca e o nariz com um lenço de papel de utilização única ou utilize o antebraço e não as mãos;

• Lave frequentemente as mãos com água e sabão;

• Pode utilizar toalhetes descartáveis com soluções alcoólicas

SETAS ESTRANHAS



 COMO ESTRANHOS SÃO OS CAMINHOS QUE INDICAM.
Não há quem  nos valha ou que proteja o nosso património

quinta-feira, 3 de janeiro de 2019

FOI VOCÊ QUE DISSE: "ISTO É DESMAZELO?"

No próximo domingo vai haver um concurso de Pesca na Barragem dos Patudos.
São 100 pescadores que vão participar no evento.
Muita gente!
Não custava nada à Câmara mandar cortar as ervas das escadas que existem numa das margens da Barragem.
Ficava bonito e os visitantes não se apercebiam do desmazelo que esta zona de lazer está sujeita.

segunda-feira, 31 de dezembro de 2018

ARTIGO DE OPINIÃO: O ano que ai vêm


Por: Rodolfo Colhe



O ano que ai vêm

No último dia de 2018 já só me apetece falar de 2019, um ano particularmente importante. O ano de 2019 é para mim determinante a vários níveis, profissional, académico e para o que aqui interessa político. Serão três eleições no território nacional que apesar de aos olhos dos portugueses não terem o mesmo interesse, são todas bastante importantes. As eleições europeias marcarão o panorama político durante os próximos meses, imagino eu que a apresentação do cabeça de lista do Partido Socialista vá marcar o arranque mediático da discussão, que mais do que de candidatos deveria de ser sobre a visão que cada partido tem neste momento da Europa e para a Europa, e qual é o lugar de Portugal na mesma, pois acima de tudo é isso o mais importante. Pessoalmente, não consigo ver Portugal sem estar de pés e cabeça no projeto europeu de uma forma pró-ativa dando e recebendo, lutando por aquilo a que tem direito, aceitando quando não atinge os seus objetivos desde que isso seja em favor de uma Europa melhor e não a favor de um ou dois países. A preparação das eleições legislativas já arrancou com a aprovação do Orçamento de Estado, e a luta vai ser titânica. Veremos agora como irão os diferentes partidos equilibrar na sua balança de ação o bem de Portugal e o eleitoralismo/populismo. Irão os partidos de esquerda manter uma posição de relativa tolerância e de colaboração ou irão minar as estruturas sobre as quais exercem influência para que as mesmas combatam o governo? Acho de todo normal que qualquer funcionário seja ele de que classe profissional for, queira ser aumentado, eu incluído. Agora o que deve ser tido em conta é se as reivindicações de uns não conduziriam a um futuro e rápido congelamento das progressões de todas as carreiras, inclusive a das próprios reivindicadores, é isso que queremos todos? No caso da direita não tenho neste momento esperanças que venha a querer de alguma forma contribuir positivamente, interessa-me mais perceber se as lutas internas serão mais fortes do que a própria luta eleitoral, e se o alvo do CDS será o PS ou o PSD. Na condição de homem atento á vida dos partidos tenho uma curiosidade enorme com a Aliança, principalmente pelo relativo silêncio da sua parte, o que não acredito que seja sinal de falta de trabalho mas sim do seu contrário, talvez até na expectativa de um desastre eleitoral do PSD nas europeias.
Para este ano que entra tenho duas expectativas difíceis de cumprir, a primeira é já um hábito que neste momento ganha ainda mais relevância, é claro que precisamos de uma sociedade civil participativa sem recurso ao extremismo ideológico ou do “gosto”, precisamos de uma sociedade civil que olhe Portugal como um todo, precisamos de equidade social para que o nosso país continue a ser internacionalmente reconhecido por se manter longe dos extremos e da violência social, e nada melhor que a participação da maioria na vida do país e do mundo para que isso aconteça. Não tenho por hábito ofender ninguém mas vou faze-lo agora, vamos mostrar aos idiotas que afirmam nas redes sociais “que o povo é manso”, vamos mostrar que o povo é sim educado e civilizado, mas também atento e participativo. Que em 2019 os portugueses ajudem quem precisa participando por exemplo em recolhas de alimentos ou associações do mesmo tipo. Que em 2019 deixemos as redes sociais e vamos às Reuniões de Câmara e ás Assembleias Municipais fazer uso da maior força que existe, a palavra.
A minha outra grande expectativa é a forma como os meios de comunicação legítimos vão lidar com o clima das Fake News que atingiu o nosso país nestes últimos meses uma escala nunca vista. Irão os nossos meios de comunicação na onda ou optarão pela diferença e combaterão esta epidemia social que atinge tudo e todos, e que mina as pessoas com especial enfoque nas menos atentas á forma como o mundo hoje gira.
Que este ano traga a todos aquilo que querem, que a saúde e o amor próprio e pelos outros marque as vidas de todos, e quando isso falhar que haja e força e confiança para retomar a luta, feliz 2019.

domingo, 30 de dezembro de 2018

O meu último Congresso Nacional da Juventude Socialista

Por:
Rodolfo Colhe


No passado fim-de-semana de 15 e 16 de dezembro estive presente no Congresso Nacional da Juventude Socialista, o meu terceiro e último CN da JS.
Quem não vive como eu a JS não percebe o quanto gosto dos CN da JS, não é só o convívio, não é só o cacique, não são só copos e não é só as intervenções, é sim um todo.
O antes do CN e uma parte do Sábado foi marcado pelas denúncias e ataques estúpidos e sem sentido, às quais os congressistas reagiram praticamente a uma só voz e mostraram o que queriam e com quem estavam. A JS é de todos, nunca será de minorias vindas de ambientes bafientos e mais não digo. A justiça irá prenunciar-se sobre tudo o que se passou e certamente a JS vai sair valorizada.
Fica o sentimento de agradecimento para os amigos que fiz e pelo apoio que me deram, agradeço muito ao Tiago Preguiça por me ter ensinado a sentir a estrutura. Tive a oportunidade de pedir força a quem fica e que tenham atenção ás barreiras que se levantam com o intuito de parar o projeto do PS e da JS.
Pelo terceiro CN consecutivo a concelhia de Alpiarça esteve representada e certamente daqui a 2 anos voltará a estar por alguém que não eu, mas que certamente honrará a JS e Alpiarça.
Com muita honra fui proposto e favoravelmente votado (todos os nomes são votados em conjunto e não separados) para militante honorário da JS, uma honra e uma prova de que fiz bem o meu trabalho que só fica completo em novembro de 2019.

sábado, 29 de dezembro de 2018

FACTURAS DA ÁGUA COM INFORMAÇÃO DOS LITROS CONSUMIDOS A PARTIR DE JANEIRO




Quatro empresas do grupo Águas de Portugal vão disponibilizar a partir de Janeiro facturas com informação detalhada sobre os litros consumidos, com o objectivo de consciencializar os clientes para um uso responsável, foi anunciado nesta quinta-feira.
Em comunicado, a Empresa Pública de Águas Livres (EPAL) informa que a indicação dos litros consumidos estará disponível nas facturas da EPAL, Águas do Norte, Águas da Região de Aveiro e Águas de Santo André.
Esta alteração "não terá qualquer impacto no valor da factura", garante a Águas de Portugal.
Segundo o grupo, a informação será "mais fácil de entender", podendo o cliente verificar regularmente se o consumo de litros de água em casa está a aumentar ou a diminuir.
"Esta nova forma de apresentar os valores em litros pretende tornar mais claro para o consumidor qual foi o seu consumo, de modo a que tenha assim uma consciência mais precisa de quanto pode poupar e, desta forma, contribuir para um uso responsável deste bem cada vez mais precioso", lê-se no comunicado.
O número de litros consumidos irá aparecer na factura do cliente depois da leitura calendarizada pelas empresas ou da leitura dada pelo consumidor. 
Em paralelo, as empresas vão ainda lançar uma campanha de informação e sensibilização para "promover a poupança do consumo da água".
Em Lisboa, por exemplo, o consumo doméstico médio diário é de 149,1 litros de água por pessoa. Os clientes da EPAL podem simular o seu consumo de água e verificar se estão a consumir acima da média recomendada através de um simulador disponibilizado pela empresa
«Público»

terça-feira, 25 de dezembro de 2018

ASSEMBLEIA MUNICIPAL DE ALPIARÇA




ASSEMBLEIA MUNICIPAL DE ALPIARÇA 

Sessão Extraordinária realizada no dia 21 de Dezembro de 2018 no Auditório dos Paços do Concelho.
Foram tomadas as seguintes deliberações:

---Ponto 1 - Apreciação e votação da Proposta das Grandes Opções do Plano e Proposta do Orçamento para o ano económico de 2019. - Câmara Municipal de Alpiarça.

Aprovado por maioria com os votos a favor dos deputados municipais da CDU e os votos contra do PS e PSD/CDS/MPT/MUDA.

---Ponto 2 - Apreciação e votação da Proposta para autorização para a contratação de um empréstimo de curto prazo para o ano de 2019. - Câmara Municipal de Alpiarça.

Aprovado por maioria com os votos a favor da CDU e as abstenções do PS e PSD/CDS/MPT/MUDA.

«CMA»

segunda-feira, 24 de dezembro de 2018

"UMA MÃO AMIGA... UM NATAL FELIZ"







Cabazes de Natal

No âmbito do projeto "Uma mão amiga... Um Natal feliz...", procedeu-se à elaboração dos Cabazes de Natal, compostos por alimentos recolhidos junto da comunidade dos alunos do pré escolar e do 1°. Ciclo e, também, nos 6 pontos de recolha que existiram no concelho de Alpiarça (piscinas, biblioteca, Águias, mini-mercado Diana, Câmara e Junta de Freguesia).

A Câmara Municipal, a Cáritas e a Junta de Freguesia contribuíram com a aquisição de alguns alimentos para completar os cabazes. Contámos também com o contributo de alguns agricultores que ofereceram produtos hortícolas.
A entrega dos Cabazes é definida pela aplicação dos critérios de seleção das entidades da Rede Social do concelho de Alpiarça - Agrupamento de Escolas, Unidade de Saúde de Alpiarça, Junta de Freguesia, Cáritas e Segurança Social.
«CMA»

sexta-feira, 21 de dezembro de 2018

ÁGUAS DO RIBATEJO APURA EQUIPA PARA O CONCURSO NACIONAL DE RAMAL EM CARGA

Formação de Salvaterra de Magos venceu a primeira edição duma prova que alia a eficiência e rapidez na ligação de ramal a conduta

Joaquim Almeida e Nuno Franco foram os vencedores do I Concurso do Ramal em Carga promovido pela ÁGUAS DO RIBATEJO na manhã de quinta-feira, 20 de dezembro, em Almeirim. A prova consiste na montagem de um ramal sem fechar a água num tempo máximo de 10 minutos garantido total estanquicidade.
A dupla do concelho de Salvaterra de Magos cumpriu a prova de execução de um ramal em carga com o tempo de 8m 48 s e sem penalizações. Foi uma prova quase perfeita que valeu o direito de representar a empresa municipal no Concurso Nacional de Ramais em Carga que terá lugar no próximo ano durante o Encontro Nacional de Entidades Gestoras (ENEG).
Francisco Oliveira, Presidente do Conselho de Administração da AR realçou o bom desempenho de todas as equipas e desafiou outros colaboradores a participarem no próximo concurso.
“É uma competição saudável que revela a qualidade dos quadros técnicos e operacionais da ÁGUAS DO RIBATEJO. Estamos no bom caminho para uma boa representação nas competições nacionais”, referiu o administrador da empresa na entrega de prémios que decorreu no Encontro de Colaboradores da AR.
Quatro equipas apresentaram-se a concurso com as duplas Francisco Caneira e Pedro Antunes, também de Salvaterra de Magos, a formação de Torres Novas com António Graça e Fernando Carmo e a equipa da Chamusca formada por Francisco Nunes e Sérgio Pereira. Os supervisores foram Tiago Almeida, Pedro Carlos, Mafalda Rodrigues e Tiago Moço e o júri foi composto pelo Diretor Geral Moura de Campos, Diretor de Redes António Veloso e Diretor Administrativo e Financeiro Miguel Carrinho.

segunda-feira, 17 de dezembro de 2018

SARA MARQUES COSTA ELEITA REPRESENTANTE DA JS NA COMISSÃO NACIONAL DO PS


Este fim-de-semana realizou-se o XXI Congresso Nacional da Juventude Socialista em Almada, que elegeu a Maria Begonha como secretária-geral da JS, que desde já congratulamos e fazemos votos que sejam 2 anos de muito e bom trabalho em prol dos jovens portugueses.
A Juventude Socialista de Tomar saiu reforçada, com a eleição da camarada Sara Marques Costa (atual Presidente de concelhia) como representante da Juventude Socialista, para a Comissão Nacional do Partido Socialista, que assim se junta, ao já eleito Hugo Costa (Presidente da concelhia do PS Tomar).
Tomar conta assim com dois nomes neste órgão nacional.
Propusemos ainda, que fosse atribuído o estatuto de militante honorário aos camaradas: Susana Faria, atual deputada municipal pelo PS e ex-presidente de concelhia da JS Tomar, Ricardo Simões membro do executivo da Junta de Freguesia Urbana, que se juntam ao Nuno Ferreira e Hugo Costa, já indicados nesta liderança de concelhia. Este estatuto, é atribuído aqueles que por razão de idade já deixaram a estrutura, e traduz-se no reconhecimento e louvor pelo trabalho realizado nesta instituição.
Realçamos ainda a presença de uma comitiva significativa neste Congresso, composta por: Duarte Carvalho e Diogo Sereno como delegados, David Sousa por inerência e Sara Marques Costa que levou a Congresso uma Moção Setorial com o mote "Movimento Alternativo às Praxes".