A BIBLIOTECA MUNICIPAL DE ALPIARÇA VAI FESTEJAR MAIS UM ANIVERSÁRIO

VISITE-A


sábado, 26 de novembro de 2016

As frases que marcaram a vida de Fidel



O líder da revolução cubana, Fidel Castro, que morreu aos 90 anos, fez um grande número de discursos ao longo da sua vida, deixando um conjunto de frases para a posteridade.

"Quanto a mim, sei que a prisão será dura, cheia de ameaças, mas não a temo, como não temo a fúria do tirano miserável que arrancou a vida a 70 irmãos meus. Condenar-me não importa, a História absolver-me-á".

16 de outubro 1953, no julgamento sobre o assalto ao quartel de Moncada, em Santiago

"Pátria ou morte".

05 de marco de 1960, no discurso para o funeral das centenas de vítimas da explosão do barco francês "La Coubre"

"Esta é a Revolução Socialista e democrática dos humildes, com os humildes e para os humildes. E essa revolução socialista defenderemos com armas. Viva a revolução socialista".

Abril de 1961, quando Fidel Castro se refere, pela primeira vez, ao caráter socialista da Revolução Cubana, que repetiu no funeral das vítimas dos bombardeamentos da tentativa fracassada de invasão da Baía dos Porcos.

"Dentro da Revolução tudo, contra a revolução nada".

Junho de 1961, num discurso para intelectuais na Biblioteca Nacional.

"Os homens morrem, o Partido é imortal".

26 de julho de 1973, por ocasião do 20.º aniversário do ataque ao quatel de Moncada.

"Socialismo ou morte, marxismo-leninismo ou morte. Isso é o que significa hoje o que tantas vezes repetimos ao longo destes anos".

01 de janeiro de 1989, por ocasião do 30.º aniversario do triunfo da Revolução Cubana.

"Dado que decidiu que a nossa sorte está lançada, tenho o prazer de me despedir como os gladiadores romanos que vão lutar na arena: Salve, César, os que vão morrer te saúdam. Só lamento não poder, sequer, ver a sua cara, porque estará a milhares de quilómetros de distância e eu estarei na primeira fila para morrer combatendo na defesa da minha pátria".

14 maio de 2004, na Tribuna Antimperialista, em frente ao Gabinete de Interesses dos Estados Unidos da América em Havana, no final de uma grande manifestação contra a política da administração norte-americana de George W. Bush.

"O que faz falta são nervos de aço nestes tempos de genocídio e Cuba tem-nos. O império sabe-o".

24 de julho de 2008, 'site' oficial www.cubadebate.cu

"Nos Estados Unidos existe um profundo racismo e o pensamento de milhões de brancos não consegue reconciliar-se com a ideia de que uma pessoa negra [Barack Obama], com mulher e filhos, ocupe a Casa Branca, que se chama assim: 'Branca'".

12 de outubro de 2008

"Gorbachev tinha ascendido à direção máxima do Partido e do Estado. Enviei-lhe uma mensagem pessoal solicitando com urgência 12 aviões de combate MiG-23 adicionais. Ele respondeu positivamente".

16 de outubro de 2008

"Com [Barack] Obama podemos discutir onde ele quiser (...) mas deverá ter em mente que a teoria da cenoura e do bastão não funciona no nosso país".

05 de dezembro de 2008, 'site' oficial www.cubadebate.cu

"Estou bem mas insisto: nenhum deles [Partido Comunista e o Governo] tem de sentir-se comprometido pelas minhas eventuais 'Reflexões', a minha grave doença ou a minha morte".

23 de janeiro de 2009

"Devemos esperar quantos anos para que suspenda o bloqueio [dos Estados Unidos]? Não foi [Obama] que o inventou, mas adotou-o como seu tal como o fizeram outros dez presidentes norte-americanos. Posso prever, por este andar, um fracasso idêntico ao de todos os seus antecessores".

22 de abril de 2009

"Ele [Barack Obama] sabe, como o sabia Al Gore, o grave perigo que nos ameaça a todos [aquecimento climático]. Mas ele hesita e mostra-se fraco perante a oligarquia irresponsável e cega do seu país".

10 de dezembro de 2009

"O modelo cubano não serve, nem para nós."

09 de setembro de 2010, na revista norte-americana The Atlantic

"A nossa revolução foi confrontada pelo império mais poderoso do mundo, o império 'yankee'(...) É um império bárbaro e muitos dos seus líderes são bárbaros (...) É o império mais agressivo".

28 de setembro de 2010

"Depois do Prémio Nobel [da Paz], há que conceder [a Obama] o prémio de maior encantador de serpentes de todos os tempos."

22 de novembro de 2010

"Nós, os revolucionários cubanos, cometemos erros e iremos cometer sem dúvida outros, mas nunca cometemos o erro de sermos traidores."

20 de janeiro de 2011

"Vou cumprimentar com prazer, na quarta-feira, a sua excelência o papa Bento XVI, como o fiz com João Paulo II [em 1998]".

27 de março de 2012, , 'site' oficial www.cubadebate.cu

"Aves agoirentas! Não me lembro sequer o que é uma dor de cabeça. Como prova de que são mentirosos, ofereço-vos as fotos que acompanham este artigo".

22 de outubro de 2012, comentando as notícias sobre o seu estado de saúde no 'site' oficial www.cubadebate.cuno

"Cuba perdeu o melhor amigo que teve ao longo da sua história".

11 de março de 2013, sobre a morte do presidente da Venezuela Hugo Chávez

"Não confio na política dos Estados Unidos, nem na troca de palavras com eles, sem que isto signifique, muito menos, uma rejeição de uma solução pacífica dos conflitos".

27 de janeiro de 2015, mensagem aos estudantes da Universidade de Havana, quando se pronunciou, pela primeira vez, sobre o restabelecimento de relações diplomáticas com os Estados Unidos.

"Não precisamos de que o império nos dê nenhum presente".

28 de março de 2016, sobre a visita de Barack Obama a Cuba

"Em breve vou estar com 90 anos de idade. A todos chega a nossa hora".

19 de abril de 2016

"O senhor [Donald] Trump, que se supunha ser um especialista capacitado ficou desqualificado, tanto ele como Barack [Obama] com a sua política. Há que atribuir-lhes agora uma medalha de barro".
«DN»

Sem comentários:

Enviar um comentário