A BIBLIOTECA MUNICIPAL DE ALPIARÇA VAI FESTEJAR MAIS UM ANIVERSÁRIO

VISITE-A


segunda-feira, 5 de junho de 2017

ARTIGO DE OPINIÃO: Alpiarça não aguenta tanta mediocridade

Por:
Rodolfo Colhe
Prwsidente da Juventude Socialista
de
Alpiarça


No dia 2 de junho tive a oportunidade de estar presente no jantar de apresentação da candidatura do engenheiro Rui Barreiro à Câmara Municipal de Santarém, jantar esse que contou com a presença do Primeiro-Ministro e Secretário-Geral do PS António Costa. A intervenção de António Costa, como sempre, demonstra a enorme convicção que tem de que o caminho que está a ser seguido é o correto e aquele que o nosso país necessita. Mas o mais importante da noite era ouvir o Eng. Rui Barreiro e o que tinha para dizer, e se no vídeo promocional da sua candidatura a sua paixão por Santarém ficou vincada, durante o seu discurso há uma frase que ficou no ar e que no geral dizia que “não são as obras públicas que marcam verdadeiramente a qualidade de um presidente, mas sim a ideia que têm para o seu concelho e a capacidade que têm para atrair investimento para o seu concelho”.   Lembrei-me de Alpiarça e da nossa situação em relação ás obras públicas e vem à cabeça o alcatroamento das ruas que está a ser levado a cabo e que apesar de necessário foi executado de uma forma péssima muito por culpa da má organização dos serviços. Mas mais preocupante é a ideia que se tem para o concelho e a capacidade de trazer investimento para Alpiarça. Estando perto de fechar um ciclo eleitoral questiono-me, o que foi feito para colocar Alpiarça no lugar certo? Mas já agora que lugar é esse onde nos querem colocar? Seremos uma vila agrícola? Seremos uma vila com um parque industrial que nos sustenta? Seremos uma vila turística com o comércio e a restauração a servirem de grande empregador? Mas qual foi o caminho que quiseram para Alpiarça? O que vão querer para o nosso futuro? Mas porquê tantas dúvidas e nenhuma certeza com excepção da quase certeza de que não há caminho nenhum. Quanto à atracção de investimento poderia facilmente dizer que não acontece devido a questões ideológicas e, certamente, muitos concordam com essa ideia, mas não é o meu caso, pessoalmente acho que é tudo uma questão de falta de competência do executivo que se encontra muito sozinho. Isto é visível na incapacidade e complacência com o que se passou na Renoldy, se não conseguiram lidar com o que têm, como vão atrair outros? Com base em que conhecimentos e em que contactos e em que ideias vão melhorar atrair investimento? Chegou a altura de mostrar ideias executáveis, Alpiarça não aguenta mais tanta mediocridade de ideias. Um dia será tarde e esse dia não está longe.

Sem comentários:

Enviar um comentário